Lindsay Lohan perde processo contra desenvolvedora do jogo GTA V

Por Redação | 02 de Setembro de 2016 às 11h28

Em 2014, a atriz e modelo norte-americana Lindsay Lohan iniciou um processo contra a Rockstar Games, alegando que a produtora utilizou sua imagem sem autorização em Grand Theft Auto V. Dois anos depois, a ação judicial chegou ao fim. De acordo com o tribunal, as evidências apresentadas pelos advogados de Lohan para fundamentar o processo não são suficientes para condenar a produtora. Sendo assim, de acordo com o Wall Street Journal, o caso foi encerrado sem vitória para Lohan.

A atriz e seus advogados alegam que a imagem de uma moça na capa de GTA V, vestida de biquíni vermelho, é um retrato de Lohan. Além disso, a personagem Lacey Jonas, que surge durante uma missão do jogo, também é indicada como semelhante a modelo. Dessa forma, os advogados entraram com uma acusação formal contra a Rockstar por utilizar a imagem de Lohan para publicidade do game sem qualquer tipo de autorização.

Lindsay Lohan

"Mesmo que aceitemos as contendas de que as representações no jogo são próximas o suficiente da queixosa, as afirmações da mesma devem ser destituídas porque este jogo não está inserido nas definições de publicidade ou comércio", concluiu o tribunal. Para a justiça, GTA V é uma obra de ficção ou sátira, dada a sua "histórica única, personagens, diálogos, ambiente" e ainda a "possibilidade de escolhas de jogador".

Para encerrar em definitivo o caso, o tribunal acrescentou que "a afirmação de Lohan de que a sua imagem foi utilizada em materiais de publicidade para o jogo também deve ser destituída", isso porque "as imagens não são dela, mas sim de um mero avatar do jogo que Lohan afirma ser uma representação dela".

GTA V

O tribunal também indeferiu uma ação semelhante trazida por Karen Gravano, filha do mafioso Salvatore "The Bull" Gravano. Ela alegou que um personagem de GTA, Andres Bottino, foi ilegalmente criado a partir de sua imagem.

Via Eurogamer, WSJ