HP Enterprise quer US$ 3 bilhões da Oracle por quebra de contrato

Por Redação | 01.06.2016 às 13:09

A Hewlett-Packard Enterprise, fruto da divisão da HP em duas empresas, está cobrando a quantia de US$ 3 bilhões da Oracle por quebra de contrato. Segundo a HPE, o processo ocorre devido à falta de suporte ao chip Itanium. Há cinco anos, a Oracle havia concordado com a decisão de um juiz de continuar disponibilizando atualizações de seus bancos de dados e aplicações para os processadores da HP.

O novo processo envolvendo o Itanium deverá acontecer na corte superior de Santa Clara, no estado americano da Califórnia. A principal alegação da HPE é a decisão da Oracle de parar de disponibilizar versões recentes de seus bancos de dados para o Itanium, o que viola o acordo assinado pelas empresas em 2010. Em sua defesa, a Oracle afirma que o acordo não inclui obrigações de suporte a longo prazo.

Na época do primeiro processo, a vitória da HP foi bastante comemorada, tendo em vista que diversos clientes da empresa haviam investido na solução para executar seus servidores. Com o fim do suporte, a HPE teria sofrido um grande impacto nas vendas do sistema. Segundo a companhia, o prejuízo causado até agora totalizam cerca de US$ 1,7 bilhão. Além disso, a companhia acredita que perderá mais de US$ 1,3 bilhão em vendas no futuro.

No final de maio, a Oracle sofreu uma grande derrota nos tribunais. A empresa havia iniciado um processo contra o Google, acusando o Android de violar seus direitos autoriais na implementação de 37 APIs Java. A Oracle afirmou que o Google havia copiado cerca de 11.500 linhas de código e pediu uma indenização de US$ 9 bilhões. No entanto, após três dias de deliberação, os jurados do caso decidiram que o Android não violou os diretos autorais da Oracle.

Via ComputerWorld