Homem aplica golpe na Apple, recebe 1,5 mil iPhones em troca e acaba na cadeia

Por Rafael Arbulu | 26 de Maio de 2019 às 15h00
(Imagem: Reprodução/Softpedia)
Tudo sobre

Apple

Saiba tudo sobre Apple

Ver mais

Um homem de cidadania chinesa, porém residente no estado do Oregon, nos EUA, causou quase US$ 1 milhão em prejuízos para a Apple ao enganar o serviço de troca de bens em garantia da empresa. Quan Jiang foi condenado pela promotoria federal norte-americana por tráfico de produtos e poderá pegar até cinco anos de prisão mais uma multa que se aproxima do valor do prejuízo causado à companhia.

O esquema executado por Jiang era engenhoso, no mínimo: ele recebia, de contatos na China, modelos falsificados de iPhone sem nenhum funcionamento. Ele então acionava os serviços de suporte e garantia da Apple, alegando que seu “iPhone” não ligava, exigindo a troca do modelo por um novo. A Apple, sem ter como avaliar o modelo falso de imediato, atendia ao pedido. Jiang então devolvia à China os modelos verdadeiros, para serem revendidos. O dinheiro então era repassado à mãe dele, que vive em Hong Kong e, posteriormente, à sua conta nos EUA.

Chinês enganou a Apple e conseguiu cerca de 1,5 mil iPhones de graça

A Apple mandou a ele quase 1,5 mil iPhones novinhos, de vários modelos. Cerca de 3 mil acionamentos de garantia foram feitos por Jiang, que usava nomes falsos a fim de despistar a empresa e as autoridades. Entretanto, a Apple percebeu, em meados de 2017, que havia algo errado, já que mais de 150 pedidos vinham de um mesmo endereço. Seguindo suas práticas jurídicas, a empresa enviou duas cartas de suspensão de garantia e pedidos de cessão e desistência, ambas sem resposta. Somente então, as autoridades foram acionadas.

Jiang foi preso e imediatamente condenado pelos seus crimes, com uma audiência pendente em agosto deste ano para determinar a sua sentença. Pela lei, ele pode pegar até cinco anos de prisão e multa de aproximadamente US$ 1 milhão de dólares. Seus advogados, porém, querem propor acordo que reduza as penas para três anos em reclusão, multa de aproximadamente US$ 200 mil e ele terá que abrir mão de seu automóvel — um Mercedes-Benz CLA 250 coupé, ano 2015.

Fonte: Bloomberg

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.