Fabricantes de chips para Apple e Qualcomm vivem embate por patente

Por Wagner Wakka | 02 de Outubro de 2019 às 11h50
Tudo sobre

TSMC

Saiba tudo sobre TSMC

Ver mais

Duas fabricantes importantes do setor de chips estão em uma guerra judicial. A norte-americana GlobalFoundries e a taiwanesa TSMC processaram uma a outra por conta de quebra de patentes.

O caso começou em agosto deste ano, quando a GlobalFoundries entrou com processo contra a concorrente relativo a 16 patentes que não estavam sendo respeitadas. A Taiwan Semiconductor Manufacturing Company (conhecida pela sigla TSMC) atualmente é a principal fabricante de chips do mercado, entregando modelos como Apple A13, Kirin 990 (Huawei) e o Snapdragon 855, da Qualcomm.

O processo corre em várias regiões do mundo, em cortes dos Estados Unidos e Alemanha. A GlobalFoundries envolve no processo, empresas que trabalham com a concorrente, como Arista, Asus, BLU, Cisco, Google, HiSense, Lenovo, Motorola, TCL e OnePlus, além das já citadas Apple, Huawei e Qualcomm. Caso, a GlobalFoundries ganhe, tais empresas não poderiam colocar seus produtos nos EUA com chips fabricados pela concorrente. Ou seja, as companhias teriam optar por produzir a peça internamente no país para continuar vendendo Ou usar os itens da própria GlobalFoundries.

E esta é só a primeira parte da batalha. Agora, a TSMC contra-atacou. A fabricante taiwanesa também está processando a GlobalFoundries por quebra de 25 patentes. Embora não retire a permissão de venda da concorrente, pede uma polpuda indenização.

Ainda, como a companhia não tem sede nos países em que está rolando o processo, ela não pode fazer a mesma movimentação de proibir a entrada dos chips nas regiões, como a GlobalFoundries fez nos EUA.

As empresas de tecnologia, provavelmente, também estão trabalhando com a TSMC para acordos com a concorrente. A taiwanesa é responsável por 48,1% do mercado de fabricação de chips, enquanto a norte-americana detém somente 8,4% do total.

Junto disso, a TSMC também tem capacidade de produzir chips muito mais potentes e topo de linha, contando com versões 40nm, 28nm, 22nm, 14nm e 12nm, o que a concorrente não alcança.

Considerando que ambas empresas podem perder muito durante o processo, é possível que elas entrem em um acordo de licença conjunta para tais patentes

Fonte: Phone Arena

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.