Apesar da briga nos tribunais, Qualcomm e Apple podem fazer as pazes por 5G

Por Se Hyeon Oh | 01 de Março de 2019 às 09h56

Desde que a Qualcomm e a Apple se desentenderam por causa das supostas violações de patentes, a fabricante dos processadores Snapdragon deixou ser fornecedora da Maçã e abriu espaço para a Intel assumir o posto. Entretanto, de acordo com os analistas da Barclays, o bom trabalho que a Qualcomm vem fazendo com o padrão 5G pode acabar permitindo a volta dessa parceria.

Apesar de os analistas acreditarem que há chances de a Qualcomm fornecer modems 5G à Apple, o tempo para chegar a um acordo com a Apple pode estar se esgotando, já que ela precisa começar a organizar sua programação de produção para os iPhones do próximo ano em breve. E os especialistas veem que o principal obstáculo para a formação do vínculo são os processos judiciais entre ambas as empresas. Todavia, caso consigam resolver suas diferenças na Justiça, a parceria poderia se tornar uma possibilidade real.

As duas empresas estão disputando nos tribunais por causa de vários assuntos, mas os principais elementos giram em torno de violações de patentes, com a Qualcomm alegando que a Apple teria infringido sua propriedade intelectual. Isso resultou, para a Maçã, em uma proibição de vendas na Alemanha, onde ela teve de trabalhar para conseguir continuar vendendo o iPhone 7 e o iPhone 8.

A perspectiva de lançar um iPhone compatível com a rede 5G, ainda em 2019, foi frustrada por causa de um anúncio feito pela Intel em 22 de fevereiro, quando informou que não esperava ver smartphones e dispositivos móveis usando seus modems 5G até 2020. Como a Apple lança seus iPhones em setembro, com cronogramas de produção consideravelmente longos, isso exclui os planos de inserir a tecnologia 5G nos iPhones até, pelo menos, o próximo ano.

A Apple já analisou a possibilidade de fontes alternativas para modems 5G, longe da Intel e da Qualcomm. Em um julgamento da FTC contra a Qualcomm, Tony Blevins, um executivo da cadeia de suprimentos da Apple, confirmou que a empresa havia considerado o uso da Samsung e da MediaTek para fornecer os componentes.

Também se especula que a Apple poderia criar seu próprio design de modem 5G, assim como é realizado para outros componentes como os processadores da série A. No início de fevereiro, foi relatado que a Apple estava reestruturando suas equipes internas, realocando a equipe de modem para o setor chave de hardware, sugerindo que haverá uma maior ênfase no trabalho para o desenvolvimento do componente.

Fonte: Apple Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.