Zynga processa ex-executivo por roubo de informações sigilosas

Por Redação | 16 de Outubro de 2012 às 11h36

A Zynga, uma das maiores produtoras de games sociais do mundo, anunciou nesta segunda-feira (15) que está movendo um processo judicial contra o seu ex-executivo Alan Patmore, alegando o roubo em grande escala de dados e informações sigilosas da empresa. As informações são do CNET.

Patmore, que atuava como gerente geral do jogo CityVille, deixou a Zynga em agosto deste ano e iniciou seus trabalhos na Kixeye, pequena produtora de jogos com sede em São Francisco, Estados Unidos. A empresa alega que seu ex-funcionário tinha acesso irrestrito às documentações da companhia e de seus projetos e que, por isso, conseguiu extrair informações financeiras, projetos de novos jogos entre outros dados.

"A Zynga respeita o direito dos seus funcionários de pedirem demissão e procurarem emprego em outras empresas", afirmou a companhia em seu pedido de investigação. "Mas o que a Zynga não pode tolerar é o roubo de alguns de seus dados mais sensíveis e com valor comercial. A Zynga não tem escolha a não ser levar esse processo judicial para recuperar seus dados roubados e garantir que não se faça o uso deles".

Zynga CityVille

Reprodução: CNET

A empresa afirma que um dia antes de Alan Patmore deixar seu posto, ele esteve envolvido em uma série de atos intencionais criados para roubar os dados, no entanto, o ex-funcionário deixou "rastros de sua conduta ilícita". Acredita-se que ele tenha roubado as informações reunindo mais de 760 arquivos confidenciais em uma pasta no seu desktop com o título 'Zynga' e depois, deve ter sincronizado esta pasta com sua conta pessoal no Dropbox.

Dentro da pasta haviam documentos essenciais sobre a estruturação da companhia, incluindo planos de monetização, planilhas relacionadas aos dados dos usuários, mais de 10 projetos de novos jogos, informações financeiras, datas de lançamento de novos títulos entre outros dados.

A Zynga afirma que um concorrente poderá usar as informações confidenciais para entender melhor sua estratégia de marketing e melhorar sua visão do competidor, assim como seu know-how técnico de jogos e de estratégias de monetização.

Na última sexta-feira (12), o juiz do caso concedeu à Zynga o pedido de restrição temporária, permitindo assim que Alan Patmore não utilize as informações que estão em seu poder e nem as divulgue. A empresa de jogos deverá voltar ao tribunal nesta quarta-feira (17) para pedir o retorno dos dados juntamente com outros pedidos.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.