Três homens são presos por oferecer falsas ações do Facebook

Por Redação | 20 de Maio de 2013 às 12h54
photo_camera Blog Kawanamu

A oferta pública de ações do Facebook foi um evento que gerou muito burburinho entre investidores e analistas, e não demorou para que alguns golpistas começassem a aproveitar a onda de um dos IPOs mais aguardados dos últimos tempos.

Um deles foi Craig Berkman, político republicano influente no estado de Oregon, Estados Unidos, que acabou preso após a acusação de fraudar títulos para atrair investidores com a promessa de belas ações do Facebook. Agora, o FBI prendeu três homens na última semana sob a acusação de roubo de cerca de US$ 6,7 milhões de um investidor.

De acordo com informações da Forbes, um dos homens é Eliyahu Weinstein, um norte-americano de 37 anos que já tem um histórico com os federais. Em 2011 ele foi acusado de operar um esquema que resultou em uma perda estimada em US$ 200 milhões para os investidores. No dia 3 de janeiro de 2013, ele se declarou culpado e agora estava aguardando a sentença do juiz do distrito de New Jersey.

Por meio de um comunicado à imprensa, o procurador dos Estados Unidos afirmou que o homem supostamente cometeu esses crimes enquanto estava sob acusação federal de outro regime de investimento, e inclusive alegou que ele estava utilizando descaradamente dinheiro roubado para pagar as custas judiciais de seus processos.

O trio se completava com Alex Schleider, de 47 anos, e Aaron Muschel, de 63 anos, que devem responder as acusações ao tribunal federal ainda essa semana. De acordo com os federais, os US$ 6,7 milhões arrecadados pela quadrilha vieram de um único investidor, e ao que tudo indica o dinheiro "sumiu". Agora, resta esperar para ver qual dos três vai falar primeiro onde o dinheiro foi parar.

Leia também: Homem confessa ser culpado de vender ações falsas do Facebook e Groupon

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!