Países foram informados que Edward Snowden estava no mesmo voo de Evo Morales

Por Redação | 05 de Julho de 2013 às 14h44
photo_camera Digital Trends

Após o incidente da última quarta-feira (3) envolvendo o voo do presidente da Bolívia, Evo Morales, o ministro das Relações Exteriores da Espanha, José Manuel Garcia-Margallo, afirmou que o governo espanhol e de outros países europeus receberam a informação de que Edward Snowden estava no mesmo voo do presidente boliviano, e que por isso, não foi concedida a autorização de entrada em espaço aéreo de muitos países da região.

"Eles nos disseram que a informação era clara, que ele estava a bordo", explicou Garcia-Margallo. Mesmo afirmando que a reação dos países europeus foi pautada por essa informação, o ministro se negou a dizer a sua origem e se ele estava em contato direto com os Estados Unidos.

Evo Morales, que estava voltando de uma reunião com exportadores de gás natural na Rússia quando foi impedido de entrar em Portugal e na França, afirma que o governo norte-americano pressionou os países europeus a negar permissão de voo sob a suspeita de que Snowden, procurado por espionagem governamental, estivesse dentro do avião boliviano.

Edward Snowden está sendo procurado pelo governo norte-americano depois de ter revelado documentos secretos sobre um programa de espionagem conduzido pelas agências de segurança do país. Atualmente, o jovem busca asilo político para evitar sua extradição aos Estados Unidos e pedidos foram enviados para 21 países, incluindo o Brasil, que optou por não responder à solicitação.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.