Jornal afirma que Equador irá conceder asilo político para Julian Assange

Por Redação | 15.08.2012 às 12:30

Uma matéria publicada pelo jornal britânico The Guardian nesta terça-feira (14) afirma que o governo do Equador irá conceder asilo político para Julian Assange, fundador do Wikileaks. Assange corre o risco de ser extraditado para a Suécia, onde é acusado de abuso sexual.

No começo desta semana, o presidente Rafael Correa afirmou em entrevista para um canal de televisão local que ainda teria que avaliar com muita calma os documentos legais para só depois, definir se o país irá abrigar Assange. E há alguns dias, o ministro de relações internacionais do Equador, Ricardo Patiño, informou que a decisão seria tomada apenas depois do encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres, para evitar problemas diplomáticos.

Assange está refugiado na embaixada do país em Londres desde o dia 19 de junho, quando deixou sua casa no interior da Inglaterra. A Suprema Corte da Grã-Bretanha definiu que o ativista deverá ser extraditado para a Suécia, onde será julgado por abuso sexual.

Julian Assange Wikileaks

O presidente equatoriano irá se reunir com o ministro Patiño para definir a situação de Assange nesta quarta-feira (15)

Segundo o Chicago Tribune, o governo equatoriano negou os rumores de que já estava tomada a decisão sobre o asilo político de Julian Assange, como foi publicado ontem. Apenas o ministro Patiño e Correa podem decidir sobre o caso e eles deverão se reunir ainda nesta quarta-feira (15) para discutir sobre o processo de asilo.

As primeiras acusações contra Assange surgiram em 2010, depois de o Wikileaks vazar documentos secretos do governo norte-americano.