Google Brasil acata decisão judicial vídeo do YouTube é removido

Por Redação | 28 de Setembro de 2012 às 07h05

Na tarde desta quinta-feira (27), o Google Brasil decidiu acatar a decisão da Justiça Eleitoral do Mato Grosso do Sul para remover o vídeo ofensivo ao candidato a prefeito Alcides Bernal (PP) do YouTube, que acarretou a detenção do diretor-geral da empresa no país, Fabio José Silva Coelho, na última quarta-feira (26).

Por meio de uma postagem no blog oficial da empresa, Coelho se pronunciou sobre a decisão judicial e sobre as políticas mantidas pelo Google. O texto reafirma que o YouTube é uma plataforma de conteúdo e que a empresa acredita na necessidade e manutenção da liberdade de expressão na internet.

"Temos políticas bem claras sobre quais vídeos são inaceitáveis - e quando denunciados, nós analisamos e, se necessário removemos. Se um vídeo é ilegal em um país específico - e temos uma versão local do serviço nele, como é o caso do YouTube no Brasil - nós restringimos acesso ao vídeo depois de recebermos uma ordem judicial. Como o Google é profundamente comprometido com a luta pela liberdade de expressão, constantemente contestamos ordens que acreditamos não estarem corretas", escreveu Coelho.

Fabio José Silva Coelho Google Brasil

O usuário que publicou o vídeo polêmico já o removeu e excluiu sua conta do YouTube

A empresa ainda afirmou que durante o período eleitoral é muito comum ela receber pedidos de remoção de conteúdos dos seus serviços por criticarem os candidatos que estão na disputa por um cargo público. O executivo revelou que eles analisam todas as ordens judiciais apresentadas e costumam recorrer da decisão, como o que aconteceu com o vídeo considerado difamatório, que o levou a prestar esclarecimentos na Polícia Federal.

O texto ainda afirma que o Google está muito desapontado de não ter tido a oportunidade de debater com a Justiça Eleitoral sobre o vídeo contrário ao candidato Bernal e que seus argumentos de que se tratava de uma manifestação legítima de liberdade de expressão não foram ouvidos e, por isso, o vídeo será removido.

Porém, o próprio usuário do YouTube que publicou o conteúdo polêmico o removeu e excluiu sua conta do serviço, antes mesmo do anúncio da decisão do Google de remover o conteúdo. "Esse é apenas um exemplo dos efeitos intimidatórios do episódio para a liberdade de expressão", concluiu Fabio José Silva Coelho.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.