Ex-primeira dama da Alemanha processa o Google por associá-la à prostituição

Por Redação | 12.09.2012 às 08:15

A ex-primeira dama alemã Bettina Wulff, casada com o ex-presidente Christian Wulff, afirmou que irá processar o Google por difamação: seu nome aparece no serviço de busca associado a palavras como 'prostituta' e 'acompanhante'.

O Google afirma que as palavras que aparecem associadas com termos de busca são baseadas em sua popularidade e número de buscas pelo termo. Com essa declaração, a empresa se exime da culpa pela associação do nome de Bettina com os termos relacionados acima.

De acordo com o New York Daily News, ainda durante o mandato do seu marido, boatos sobre o passado de Bettina surgiram na internet e nos veículos de comunicação do país. Muitos afirmaram que a mulher do ex-presidente teria trabalhado como garota de programa antes de conhecê-lo.

Bettina nega veemente esses boatos e afirma que antes de conhecer seu marido e se tornar primeira-dama em 2010, trabalhava com relações públicas e assessoria de imprensa. Publicações alemãs afirmam que nos últimos dois anos, Bettina moveu diversos processos contra veículos, repórteres e programas de televisão.

Segundo a BBC, os mesmos termos são sugeridos quando os usuários fazem uma busca pelo nome Bettina Wulff no Bing, serviço concorrente do Google.