Empresário que alega ser dono de metade do Facebook é preso nos Estados Unidos

Por Redação | 26.10.2012 às 17:20

O empresário Paul Ceglia fundou uma série de empresas de Internet, mas ele ficou conhecido mesmo depois de reivindicar metade do Facebook. O norte-americano alega que em 2003 firmou um acordo com Mark Zuckerberg dizendo que seria dono da metade do patrimônio da rede social.

Mas esse caso sofreu algumas reviravoltas e, após ter recebido uma multa de US$ 5 mil no início deste ano, quando se negou a entregar suas informações pessoais de contas de e-mail, a Polícia Federal ordenou a prisão de Paul sob a acusação de fraude eletrônica e também contra o serviço postal.

Paul Ceglia

O boletim da promotoria dos Estados Unidos informou hoje (26) que o empresário falsificou e-mails e até mesmo um contrato, tudo para arrancar alguns bilhões de Mark Zuckerberg. Ele pode pegar até 40 anos de prisão para as duas acusações: utilizar o serviço postal e e-mails para transmitir os materiais fraudulentos.

Depois de vasculharem os discos rígidos do empresário, os investigadores encontraram um contrato original selado entre Zuckerberg e ele. Porém, o documento não tinha absolutamente nada a ver com o Facebook, e muito menos com a participação dele em 50% do mesmo. Foi a partir dessa folha que ele conseguiu forjar a assinatura de Zuckerberg em um contrato falso, que foi apresentado ao tribunal.

Paul foi preso pelos agentes federais em sua casa, que fica em Wellsville, Nova York, na manhã dessa sexta-feira (26) e deve se apresentar ao tribunal ainda essa tarde.