Caso PRISMA: jornalista afirma que ainda há mais informações a serem reveladas

Por Redação | 11.06.2013 às 15:25

O jornalista que divulgou os documentos vazados por Edward Snowden sobre o programa de espionagem PRISMA dos Estados Unidos afirmou nesta terça-feira (11) à Associated Press que muitas informações sobre o caso ainda devem ser reveladas. Glenn Greenwald, jornalista do The Guardian, revelou que ainda está analisando quando irá publicar a próxima reportagem sobre o assunto.

"Nas próximas semanas e meses, teremos revelações ainda mais importantes", disse o jornalista. "Há dezenas de histórias criadas pelos documentos que ele [Snowden] nos entregou e pretendemos averiguar cada uma delas". Snowden, que está escondido em Hong Kong, China, está sendo procurado e investigado pela CIA e FBI, e corre o risco de ser extraditado para os Estados Unidos.

Dianne Fienstein, presidente da Comissão de Inteligência do Senado norte-americano, acusa o ex-técnico da terceirizada prestadora de serviços para o Pentágono de "traição" e afirma que ele deve ser processado por seus atos. A posição de Snowden está dividindo a opinião dos norte-americanos, com muitos o colocando na posição de herói e muitos outros defendendo sua condenação.

"Os Estados Unidos construíram um aparato gigantesco em total sigilo, capaz de destruir a privacidade e o anonimato não só no país como em todo o mundo", alega Greenwald. O programa PRISMA, da Agência Nacional de Segurança (NSA), é capaz de coletar e monitorar os dados de milhares de pessoas ao redor do mundo através de suas atividades na internet e por telefone, e a denúncia do esquema também afirma que o governo norte-americano tem acesso aos servidores de algumas das principais empresas de tecnologia do mundo.

Saiba mais sobre o caso PRISMA:

Governo dos Estados Unidos tem acesso a informações de nove empresas de internet

Revelada a identidade de ex-funcionário da CIA que divulgou dados sobre o PRISMA