'Apple paga todos os impostos que deve nos Estados Unidos', afirma Tim Cook

Por Redação | 21 de Maio de 2013 às 15h29

O atual CEO da Apple, Tim Cook, se apresentou nesta terça-feira (21) a uma subcomissão do Senado norte-americano para testemunhar e defender a companhia da acusação de ser uma das principais empresas sonegadoras de impostos do país. Cook afirmou que a Apple paga mais impostos para os Estados Unidos do que qualquer outra companhia e que eles têm muito orgulho de ser uma empresa legitimamente norte-americana.

Durante seu discurso, o executivo observou que a companhia pagou US$ 6 bilhões (R$ 12 bilhões) ao Tesouro americano no último ano e citou o fato de a empresa ser, direta ou indiretamente, responsável pela geração de 600 mil novos postos de trabalho no país. "A Apple tem operações reais em lugares reais com funcionários Apple vendendo produtos reais para clientes reais", disse Cook. "Pagamos todos os impostos que nós devemos - cada dólar. Nós não só cumprimos as leis, mas nós também cumprimos com o espírito das leis".

Tim Cook, juntamente com Peter Oppenheimer, diretor financeiro da Maçã, foi chamado primeiramente para testemunhar perante a Subcomissão de Investigação Permanente do Senado dos Estados Unidos, órgão este que vem investigando brechas fiscais nas leis do país. Os membros da comissão escolheram se concentrar nesse primeiro momento na situação da Apple devido a uma estratégia única que as autoridades alegam que a empresa pratica, de criar empresas "fantasmas" em países como Irlanda e outros paraísos fiscais para evitar o pagamento da alíquota de impostos sobre o seu lucro.

Tim Cook subcomissão Senado EUA

Reprodução: Market Watch

A Apple, ainda como parte de seu depoimento, pediu que os membros da comissão e o Senado revejam o código tributário dos Estados Unidos e apliquem mudanças radicais sobre suas leis atuais. A companhia possui mais de US$ 100 bilhões (R$ 200 bilhões) armazenados no exterior, dinheiro este que os executivos da Maçã não têm planos de repatriar para seu país de origem devido aos altos impostos.

"Custaria muito caro trazer todo esse dinheiro de volta para os Estados Unidos", afirmou o CEO. "Infelizmente, o código fiscal não acompanhou a era digital". Além disso, Tim Cook revelou à subcomissão que a Apple tem planos de iniciar a produção de uma linha de Macs nos Estados Unidos, com sua fabricação centralizada no estado do Texas, porém, não informou mais detalhes sobre os novos produtos.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.