Blizzard fecha servidor Legacy de World of Warcraft 5 horas após sua ativação

Por Redação | 25.07.2017 às 10:13 - atualizado em 27.07.2017 às 13:14

A Blizzard mostrou que leva muito a sério a proteção de suas propriedades intelectuais. Em apenas 5 horas após a ativação do servidor pirata Felmyst do MMORPG World of Warcraft, a companhia enviou uma notificação judicial ao responsável, solicitando o encerramento imediato das atividades.

Um caso muito semelhante ocorreu no ano passado, envolvendo a finalização do Nostalrius, que, da mesma forma que o Felmyst, tinha como principal finalidade oferecer uma experiência mais próxima das primeiras versões do jogo, deixando de lado as diversas atualizações e expansões que foram lançadas.

Por mais estranho que pareça, boa parte dos jogadores de servidores Legacy não são pessoas que querem uma "versão gratuita" do jogo. Na verdade, muitos deles ainda pagam para jogar o World of Warcraft, mas utilizam servidores particulares para experimentarem a versão antiga e "crua" do game. De qualquer forma, a prática é ilegal, além de facilitar a pirataria de WoW e violar os direitos autorais da Blizzard.

Gummy, apelido utilizado pelo responsável pelo Felmyst, decidiu desativar o servidor para evitar problemas judiciais, publicando uma nota em seu site para explicar um pouco mais sobre o ocorrido.

Gummy afirmou que o projeto demandou 4 anos para ser concluído, e que, embora houvessem alguns sinais de preocupação, ele estava determinado a não abandonar tudo depois de investir tanto tempo em seu servidor. "Já haviam indícios de que uma notificação da Blizzard chegaria, mas receber um aviso tão rápido era algo que ninguém esperava", afirmou o responsável pelo servidor.

Apesar de não ser algo novo, a existência de Servidores Legacy ainda é algo muito debatido entre a comunidade de jogadores de World of Warcraft. Em 2016, a Blizzard realizou uma reunião com os responsáveis pelo Nostalrius, mas, aparentemente, a conversa não foi muito produtiva.

Fonte: Eurogamer