Tráfego do Pokemon GO foi 50 vezes maior do que o projetado pela Niantic

Por Redação | 30 de Setembro de 2016 às 22h05

O sucesso explosivo do Pokémon GO logo depois de seu lançamento é algo que deixa pouca margem para questionamentos, mas o que isso significa em termos numéricos? A Niantic, uma das empresas por trás do jogo, havia projetado uma previsão de adoção inicial, estimando um "pior cenário possível", já que a própria natureza do jogo exige um ajuste nos servidores para atender bem um determinado número de usuários.

Pois bem, a Niantic errou nas suas previsões iniciais por uma boa margem. Por sorte, subestimou a popularidade do game, que acabou se revelando um sucesso muito maior do que o previsto inicialmente. Em termos numéricos, errou nada menos do que em 50 vezes, já que a rápida adoção de Pokémon GO ultrapassou o tráfego estimado em pouco mais do que 15 minutos na Austrália e na Nova Zelândia. Errou, inclusive, em 10 vezes o seu pior cenário estimado, este sendo 5 vezes maior do que a expectativa de adoção.

Niantic

Luke Stone, diretor de engenharia de confiabilidade para o consumidor do Google Cloud, também se surpreendeu com essa adoção: "Na minha carreira, eu participei de diversos lançamentos de produtos que cresceram para milhões de usuários. A Adoção do usuário tipicamente acontece com m intervalo de vários meses, com novos recursos e mudanças de arquitetura acontecendo em períodos relativamente longos. Nunca tomei parte em nada parecido com o que aconteceu com a experiência da Niantic no Google Cloud com o lançamento do Pokémon GO".

Essas altas de crescimento causaram problemas de estabilidade no jogo, o que obrigou tanto o Google quanto a Niantic a resolver esse problema. Logo após o lançamento do Pokémon GO nos Estados Unidos e no Japão, o Google atualizou o Cloud com "milhares de nodes adicionais" para acomodar os novos usuários. Felizmente, antes de chegar ao Brasil, o jogo já estava bem ajustado para um número maior de pessoas.

Fonte: GameSpot

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.