Pokémon GO nasceu de uma pegadinha de 1º de Abril do Google

Por Redação | 12 de Julho de 2016 às 12h06
photo_camera Divulgação

Boa parte do sucesso de Pokémon GO está na simplicidade de sua ideia. Qualquer pessoa que cresceu assistindo ao desenho ou jogando os games já sonhou em fazer parte do mundo de Ash e companhia, seja encontrando um Pikachu na esquina ou saindo em uma jornada mundo afora para se tornar um mestre Pokémon. E a Niantic tornou isso realidade de um jeito tão básico que é de se admirar que ninguém tenha feito isso antes. Quer dizer, já fizeram e a gente não se deu conta disso.

Em entrevista ao site Game Informer, o fundador do estúdio explicou um pouco sobre a proposta e revelou que a ideia de Pokémon GO nasceu a partir de uma brincadeira que o Google fez em parceria com a Nintendo para o Dia da Mentira. Como relembra John Hanke, as duas empresas fizeram uma brincadeira no 1º de abril de 2014, colocando monstrinhos espalhados pelo Google Maps e fazendo com que as pessoas fossem às ruas para capturá-los. E a brincadeira, batizada de Pokémon Challenge, fez tanto sucesso que o vídeo que apresenta o falso anúncio já conta com mais de 18,4 milhões de visualizações no YouTube.

Diante dessa ótima recepção dos jogadores à proposta, Hanke e sua equipe decidiram fazer com que essa brincadeira do Google se transformasse em realidade e, com isso, eles expandiram a ideia e a incorporaram em seus projetos. Como, na época, a Niantic já tinha lançado um game muito parecido com Pokémon GO, batizado de Ingress, a empresa simplesmente adaptou sua experiência com o modelo de realidade aumentada para o mundo de Pikachu e companhia.


Pokémon Challenge, a brincadeira do Google Maps que deu origem a Pokémon GO

Hanke conta ainda que sempre viu em Pokémon uma série ideal para esse tipo de proposta, já que a sua fórmula é totalmente baseada na ideia de explorar e capturar. Desse modo, a transposição para o mundo real não seria somente simples, mas algo completamente natural para os jogadores. Diante disso tudo, eles apresentaram o projeto para a The Pokémon Company, que se interessou logo de início. O fundador da Niantic conta que, na época, todos os executivos japoneses já conheciam Ingress e estavam viciados no game — incluindo o CEO Tsunekazu Ishihara —, o que facilitou essa abordagem inicial.

Como a própria responsável pela série Pokémon já tinha conhecimento e intimidade com a ideia de um jogo em realidade aumentada, ficou muito mais fácil para a Niantic trabalhar naquela ideia que o Google havia plantado. Desse modo, a empresa e a The Pokémon Company puderam contribuir muito mais com sugestões e ideias para fazer com que Pokémon GO fosse aquilo que os jogadores realmente queriam. E, pelo sucesso que estamos vendo, a brincadeira deu certo.

Via: Game Informer

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.