Pedir permissão total da conta do Google foi um erro, diz criadora de Pokémon GO

Por Redação | 12 de Julho de 2016 às 11h19
photo_camera Divulgação

Nesta segunda-feira (11), foi noticiado que Pokémon GO, game de realidade aumentada para celulares, conseguia ter acesso quase irrestrito à conta do Google quando o usuário decidisse por essa forma de login, o que acabou levantando questões de segurança sobre o aplicativo.

Agora, a Niantic Labs, desenvolvedora do game, publicou na página de suporte do jogo que isso foi um erro e que está providenciado uma atualização para o app a fim de que ele acesse apenas as informações básicas da conta: ID de usuário e e-mail. Ou seja, nas futuras versões, o erro não vai mais acontecer, segundo a companhia.

E quem já está com a permissão total concedida? Nesse caso, a companhia diz que está trabalhando com o Google para modificar a permissão, de modo que o usuário não precise fazer nada. Ainda de acordo com a Niantic, a gigante da internet também confirmou que, apesar da permissão irrestrita, o aplicativo apenas acessou as informações básicas.

Pokémon GO é um game para celulares que consiste em capturar monstrinhos. Nesse jogo de realidade aumentada, o usuário precisa se deslocar fisicamente para conseguir pegar as criaturas – e também para fazê-las evoluir. Por conta do grande sucesso do app - que já tem mais instalações no Android que o Tinder - já surgiram várias situações inusitadas.

Com informações da Niantic Labs