Niantic culpa operadoras de telefonia por problemas na Pokémon GO Fest

Por Redação | 26 de Julho de 2017 às 11h15

Ainda falando sobre os desastres do último final de semana, que transformaram em vaias e reembolsos de ingressos o que deveria ser uma celebração de um ano de Pokémon GO, a Niantic culpou as operadoras de telefonia pelos problemas de conectividade. No último final de semana, em Chicago, milhares de jogadores ficaram sem conseguir jogar durante o primeiro grande evento dedicado ao game mobile.

De acordo com a empresa, existiram, sim, falhas nos servidores de Pokémon GO, que foram solucionadas rapidamente com uma mudança de configuração. Entretanto, as redes das operadoras não suportaram a carga de milhares de pessoas simultâneas numa mesma localidade, e o congestionamento gerou os problemas de login encontrados pela esmagadora maioria dos treinadores.

Mais do que isso, a Niantic acusa as companhias americanas de negligência, já que diz ter entrado em contato antecipadamente para informar a expectativa de público do Pokémon GO Fest e a quantidade de banda necessária para que tudo funcionasse. A desenvolvedora afirma que apenas a Sprint, parceria oficial do evento, chegou a instalar antenas móveis para garantir recepção melhor, enquanto outras simplesmente não fizeram nada, o que pode ter levado aos problemas de conectividade.

Prova disso, de acordo com a companhia, é o fato de que os jogadores tiveram diferentes níveis de sucesso ao jogar, e também problemas variados, de acordo com a operadora da qual eram clientes. Mais uma vez, a Niantic enaltece a Sprint como a única que aguentou a carga de treinadores durante o Pokémon GO Fest.

Mesmo tendo transferido a responsabilidade dos problemas para as operadoras de telefonia, a Niantic manteve sua promessa de compensar os treinadores afetados. Todos os participantes da Pokémon GO Fest terão o valor dos ingressos devolvidos e receberão itens extras no jogo, como o Lendário Lugia, um dos monstrinhos liberados durante o evento, e US$ 100 em moedas para utilizar na compra de artigos para o game.

Fiasco e vaias

Cerca de 2.000 pessoas se reuniram no último final de semana no Grant Park, na cidade de Chicago, para participar de um dos primeiros eventos presenciais de Pokémon GO. As falhas de conectividade, entretanto, geraram problemas antes mesmo do início das atividades e o CEO da Niantic, John Hanke, chegou a ser vaiado quando apareceu no palco para agradecer a presença do público e realizar alguns anúncios.

A empresa tranquilizou os fãs afirmando que os eventos marcados para os próximos meses no Japão e na Europa acontecerão normalmente. A expectativa de todos, agora, é que os problemas não se repitam e que as falhas encontradas pelos jogadores de Pokémon GO em Chicago sirvam como lição para a Niantic e também às operadoras ao redor do mundo.

Fonte: Niantic

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.