Jogo mobile de Dragon Ball vai "burlar" sistema de turnos para evitar latência

Por Wagner Wakka | 21 de Março de 2018 às 08h18
photo_camera Captura

A Bandai Namco anunciou nesta terça-feira (20) Dragon Ball Legends, novo game da série agora focado em multiplayer para mobile. A proposta é que jogadores do mundo todo lutem em combates de tempo real usando cartas que definem o movimento dos personagens. Para isso, a publicadora vai apostar na Cloud Spanner, sistema de distribuição global de servidores da Google.  

A parceria tem um propósito técnico importante. Em entrevista ao TechCrunch, os produtores Keigo Ikeda e Toshitaka Tachibana explicaram que cada segundo do jogo tem 4 intervalos, um a cada 250ms. Com isso, eles conseguem mascarar qualquer latência possível em um jogo multiplayer. “Tecnicamente falando, aos olhos do usuário, é tempo real, mas, para o servidor, cada jogador terá seu próprio turno”, explica Tachibana. Travando a taxa a 250ms, o time consegue garantir um bom desempenho no servidor, já que a plataforma do Google Cloud entregou uma latência de 138ms em testes feitos pelo time.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Como a empresa pretende que jogadores do mundo todo possam competir, isso significa que quanto mais longe geograficamente eles estiverem um do outro, mais tempo leva para o sinal sair de um aparelho e chegar ao outro. Mesmo uma diferença de alguns milissegundos podem gerar desconforto na jogabilidade e fazer um gamer desistir do título. Ao fixar a taxa bem acima do que o sistema da Google pode fornecer, os desenvolvedores têm uma garantia maior de que não haverá problemas.

Dragon Ball Legends será lançado ainda este ano para iOS e Android. Ainda não há informações sobre se o jogo será pago. O título vai unir o modo 3D dos jogos da série com uma batalha de três contra três. Cada jogador terá quatro cartas para movimentar o personagem. Caso seja rápido o suficiente, poderá fazer combos, motivo pelo qual é tão importante a latência aqui.

A escolha do Spanner também mostra a pretensão que a Bandai Namco tem com este jogo mobile. O sistema é considerado bastante caro, o que significa grande investimento da publicadora para o sucesso do game. Ainda, para os desenvolvedores, a aposta aqui é que Dragon Ball Legends seja uma exemplo de PvP em rede para plataformas mobile. “Pelo lado técnico, nós sabemos que aqueles que fazem parte da indústria vão entender quão incrível é fazer todo este processo”, acredita Tachibana.

Fonte: TechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.