Análise: Real Racing 3 é o melhor simulador de corrida para iOS e Android

Por Felipe Santana Felix

Real Racing 3 (para iOS e Android) promete ser um dos grandes games do mercado mobile. Não só por trazer ao mundo das telas flutuantes um simulador automobilístico com gráficos impressionantes, mas por, finalmente, fornecer um modelo de negócio que não impõe barreiras aos que desejam jogar o game.

Este é o primeiro game da franquia que pode ser jogado sem nenhum custo obrigatório. Com isso, os jogadores podem desfrutar de mais de 900 corridas diferentes envolvendo os mais variados desafios automobilísticos como Drags, corridas de eliminação e um novo sistema multiplayer, o TSM, que possibilita desafiar jogadores com dispositivos diferentes e até mesmo disputar com outros em modo off-line. O título tambem conta com 22 carros diferentes que podem ser adquiridos de acordo com o nivel do jogador e dinâmicas de comércio.

Realidade a cada pistão

O nível gráfico atingido pela desenvolvedora FireMonkeys impressiona. Modelagem de carros, elementos internos, ronco do motor e até mesmo a incidência da luminosidade na lataria fazem os olhos brilharem de espanto e desejo.

Dentro deste universo de simulação existem inúmeros elementos que contribuem para que o jogo tenha realismo. Características gráficas e dinâmicas que envolvem conserto e comercialização de carros dão o toque de realidade necessária ao jogo.

Começando pelas variáveis de gameplay. A possibilidade de customizar os quatro tipos de câmeras de visão e selecionar a melhor combinação para controle de carro são os principais responsáveis pela dificuldade. Deixar a aceleração do carro em modo automático enquanto se guia utilizando apenas o acelerômetro e o freio é o modo mais tranquilo de jogar, ideal para iniciantes. Agora, se o desafio é ter a experiência mais real possivel, basta deixar tudo a cargo do jogador. Com isso o game consegue agradar todo tipo gamer aficionado por simuladores de corrida. Tudo bem parecido com os controles dos outros games da franquia.

Outro ponto interessante é o sistema de reparos. Guiar sem muita responsabilidade, e habilidade, batendo nos demais competidores faz com que faróis, capôs e outros elementos da carroceria sejam danificados e, assim como os componentes de desempenho, precisarão de manutenção. Com isso o estilo de jogo acaba influenciando muito na quantidade e gravidade de reparos necessários para que o veículo possa participar da próxima corrida.

A grande chatice dessa mecânica é a ausência do botão de reparo geral. É preciso clicar em cada um dos elementos e ir confirmando. Às vezes a coisa é tão chata que lembra o Windows 7 pedindo confirmação a cada programa aberto.

Freemium

Este é o primeiro game da série que adota o modelo free to play, onde jogar é tecnicamente de graça. Isso não quer dizer que a moeda padrão de jogo e o cash não existam.

Com ela é possível consertar os veículos e até mesmo adquirir novos possantes. É possível jogar sem gastar uma nota? Sim! Mas tudo depende do que o jogador pretender gastar mais para evoluir. Afinal, tempo é dinheiro.

A principal função das moedas de cash em RR3 é fazer com que a curva de crescimento do jogador (investidor) seja mais rápida. O cash não garante alto desempenho ou habilidades sobrehumanas, mas aumenta as bonificações por vitória e também pode ser utilizado para reduzir os tempos de entrega de carro e reparos. Inclusive a existência destes cooldowns é extremamente irritante.

Não basta ter dinheiro para comprar um carro novo ou fazer reparos; é preciso ter cash para eliminar o tempo de entrega de seu novo carro ou agilizar reparos. Dependendo do que se precisa consertar, a espera dura horas e ter de esperar tanto tempo para jogar um bom jogo em seu iOS ou Android é inaceitável para qualquer jogador e seu bolso. É como receber um pacote de bolacha recheada e ser autorizado a comer uma só por dia.

Linha de chegada

Real Racing 3 tem tudo o que podemos esperar de um simulador automobilístico e com certeza possui o potencial de se manter entre os games mobile mais jogados devido, principalmente, ao modelo de negócio que proporciona a todos o gosto de asfalto queimado com a mesma qualidade de Grand Turismo e Forza.

De acordo com o estúdio, o desenvolvimento do game tomou como base as especificações previstas para o hardware do iPhone5, com isso eles afirmam que celulares iOS e até mesmo aparelhos Android com configurações inferiores às do iPhone 4 não serão capazes de colocar seus donos nas pistas de corrida. Isso mostra o quão importante é um hardware mobile para um game com a qualidade gráfica de RR3.

Com este conjunto de opções e recursos, Firemonkeys e a EA esperam que o terceiro título da série seja um sucesso gigantesco. Se isso realmente irá acontecer ninguém sabe, mas com certeza o game tem o potencial para ser um dos títulos mais jogados em dispositivos IOS e Android.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.