Games mobile já geram mais receita do que games para consoles portáteis

Por Redação | 23.02.2013 às 10:41

A receita de games mobile superou a receita de games para consoles portáteis da Nintendo e Sony no último trimestre de 2012, revela uma pesquisa divulgada pela empresa App Annie. Através de sua ferramenta de diagnóstico de mercado, utilizada por cerca de 80% dos 100 maiores vendedores de app para Android e iOS, a empresa coletou dados sobre cerca de 13 bilhões de apps desde 2010 para a publicação da pesquisa.

Segundo o presidente da App Annie, Ollie Lo, a liderança dos apps foi tomada através de um surto de compras dentro de aplicativos, percebido por empresas como Supercell e Kabam, líderes do mercado.

Neste estilo de compra, jogadores baixam apps de games gratuitos, mas podem optar por comprar upgrades dentro do app que podem melhorar a jogabilidade e expandir a experiência do jogo com novos itens, dinheiro virtual e fases.

Segundo o levantamento, mesmo que cerca de 90% dos games mais baixados para Android e iOS sejam gratuitos, a renda mensal in-app garante o crescimento do mercado. Cerca de 90% da receita de aplicativos para iOS já vem através de compras dentro dos próprios apps.

Alguns consumidores afirmam que prefeririam pagar apenas uma vez no momento da compra do app e não serem obrigados a baixar um app gratuito, mas precisarem gastar certa quantidade de dinheiro periodicamente. Entretanto, o modelo de pagar apenas uma vez pelo produto é justamente o que parece estar ficando para trás, segundo a pesquisa. Ainda que vários games para portáteis da Sony e Nintendo já sejam comprados digitalmente, a indústria ainda não foi capaz de simular o efeito observado em aplicativos.