Um ano de Pokémon GO: o que rolou de lá para cá?

Por Andressa Neves | 06 de Julho de 2017 às 11h44

No dia 6 de julho do ano passado, a Niantic lançava Pokémon GO, game de realidade aumentada que virou febre em todo o mundo. A expectativa pela novidade era tanta que o jogo bateu recorde de downloads em sua primeira semana, superando aplicativos como Facebook e Whatsapp.

Com toda a repercussão, o jogo se tornou fonte de notícias, matérias e até de estudos. Mobilizando pessoas de todas as idades, Pokémon GO viralizou em todos os continentes, atraindo até mesmo jogadores que não acompanharam a animação durante o seu auge, nos anos 1990.

Milhões de pessoas saíam às ruas em busca de criaturas, o que acabou gerando uma série de confusões. Quem não se lembra de pontos turísticos que acabaram proibindo a entrada de jogadores, ou os casos bizarros envolvendo acidentes logo no primeiro mês de jogo?

Seja como for, o fato é que, como tudo na vida, a febre envolvendo Pokémon GO cessou. Mesmo não sendo mais fonte de emoção generalizada, o game continua ativo com jogadores fiéis até hoje. Para se ter dimensão do alcance do game, recentemente foi anunciado que Pokémon GO já foi responsável por nada menos que US$ 1,2 bilhão em receita. Apesar disso, o montante de US$ 950 milhões foi alcançado no ano passado, mostrando que o jogo vem perdendo força com o passar do tempo. De qualquer forma, não dá para negar o sucesso, afinal o jogo já foi baixado mais de 750 milhões de vezes!

Para se manter atualizado e continuar atraindo o público, a Niantic vem constantemente investindo em novidades. Eventos, novos ginásios e raids têm mantido os jogadores entretidos, gerando uma movimentação de mais de 60 milhões de jogadores apenas durante o mês de junho.

Apesar do número não poder ser ignorado, o ápice de procura pelo termo "Pokémon Go" aconteceu no dia 11 de julho do ano passado; duas semanas depois o termo caiu quase 70%. De acordo com pesquisas feitas na época, o game tinha 25 milhões de jogadores diários.

Trazendo os números para o cenário nacional, a Pesquisa Game Brasil 2017, publicada em abril, revelou que 29,1% dos jogadores não abriram mais o aplicativo depois de poucos dias do lançamento do app. Além disso, apenas 28,9% continuaram jogando por meses e somente 23,7% continuaram na luta por capturar todos os Pokémon.

Curiosidades sobre Pokémon GO

- Logo no primeiro dia de jogo, na Austrália, jogadores tentaram invadir uma delegacia para capturar Pokémon;

- Com a febre dos primeiros dias, criminosos começaram a utilizar o mapa de Pokémon GO para assaltar os jogadores nas PokeStops;

- Na primeira semana de jogo, motoristas começaram a trabalhar como "Uber" para caçar Pokémon e ganharam uma bela grana;

- Um homem da Nova Zelândia pediu demissão de seu emprego para caçar Pokémon;

- O norte-americano Nick Johnson conseguiu capturar as 142 criaturas disponíveis inicialmente em apenas duas semanas de jogo;

- Pokémon GO entrou para o Guinness Book por vários recordes quebrados, incluindo o de jogo mobile de maior faturamento em seu primeiro mês, o de jogo mobile a faturar US$ 100 milhões mais rápido em toda a história e o de jogo mobile mais baixado em seu primeiro mês.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.