Pokémon GO poderia aumentar em US$ 3 bi a receita da Apple

Por Redação | 20.07.2016 às 15:00

O fenômeno Pokémon GO pode ajudar a engordar o cofre não somente de suas desenvolvedoras, mas também das lojas de aplicativos. Apesar de ser distribuído gratuitamente, o game conta com uma série de microtransações, e parte destes valores são repassados a lojas como Play Store e App Store.

Segundo a analista da Needham Laura Martin, este sucesso todo pode resultar em um aumento considerável de receita. Ela cita como exemplo o caso do Candy Crush, que rendeu US$ 10 bilhões por ano pela Apple em seus anos dourados — 2013 e 2014. A Apple fica com 30% de todo o dinheiro gerado pelos aplicativos distribuídos por meio da App Store e, levando em conta que Pokémon GO já possui um público 10 vezes maior do que o de Candy Crush (somando ai os números de Android e iOS), é razoável crer que as receitas apenas da Apple também cresça de forma consistente.

Segundo o site Apple Insider, atualmente já são 21 milhões de jogadores apenas nos Estados Unidos (e vale lembrar que o jogo está disponível em relativamente poucos países do mundo). Assim, fazendo as projeções de quantas pessoas o jogo pode atingir apenas no iOS, a analista calcula que a Apple pode arrecadar US$ 3 bilhões com nos próximos 12 a 24 meses.

O mais curioso de tudo isso é que a Apple, cujo único trabalho é hospedar arquivos do jogo para que ele seja baixado por seus clientes, deve faturar mais com Pokémon GO do que a própria Nintendo no curto prazo. Isso porque o acordo reserva divide os lucros em três entre a loja de apps, a Nintendo e a Niantic, responsável pela criação o jogo.

E como um incremento da arrecadação invariavelmente eleva o preço das ações, o sucesso estrondoso de Pokémon GO vai gerar também um aumento no capital da Apple, mesmo que de maneira indireta.

Sucesso total

Lançado oficialmente em 6 de julho deste ano na Nova Zelândia e na Austrália, Pokémon GO é um jogo gratuito de realidade aumentada disponível para Android e iOS. Desenvolvido pela Niantic em parceria com a Nintendo, o game foi responsável por alavancar o preço das ações e o valor de mercado da Big N.

Sucesso estrondoso, o game já chegou a quase todos os países da Europa ocidental, será lançado hoje (20) no Japão e tudo indica que ele chega oficialmente ao Brasil (e também à Argentina e ao Chile) nesta quinta-feira (21). Ele deve ser lançado ainda em vários outros países asiáticos ainda em 2016.

Verdadeira febre, o jogo já é mais baixado que aplicativos como Tinder e Facebook, ultrapassando até mesmo Candy Crush e se tornando o maior jogo mobile da história. Além disso, ele é o aplicativo mais lucrativo da atualidade tanto para iOS quanto para Android.

Fonte: Apple Insider