Mark Zuckerberg diz que práticas da Apple na App Store "merecem análise"

Por Rubens Eishima | 09 de Setembro de 2020 às 14h05
Eirik Solheim/VisualHunt
Tudo sobre

Mark Zuckerberg

Saiba tudo sobre Mark Zuckerberg

Mark Zuckerberg defendeu uma abertura do ecossistema dos iPhone a aplicativos externos e declarou que a Apple merece uma “análise” por suas práticas na App Store. A afirmação foi feita em entrevista ao programa de notícias Axios, ao ser perguntado se a Apple App Store é um monopólio.

Ele respondeu que acredita que a Apple “tem o controle unilateral sobre o que entra nos telefones em termos de aplicativos” e completou:

“Eu acredito que há questões que as pessoas deveriam analisar sobre esse controle da loja de apps e se isto está permitindo uma dinâmica competitiva e robusta.”

O criador do Facebook citou em seguida a política do Google que, apesar de oferecer uma loja de aplicativos semelhante à da Apple, permite aos usuários instalarem apps e jogos sem utilizá-la. Isso garante que mesmo aplicativos que não interessem ao Google possam ser oferecidos aos donos de smartphones Android.

Ao ser questionado se governos deveriam investigar as práticas da Apple em sua loja — algo que a Comissão Europeia já está fazendo — Zuckerberg se esquivou, dizendo não ser a pessoa certa para responder isso. Porém, o CEO do Facebook continuou com a seguinte frase:

“Mas acredito que alguns dos comportamentos [da Apple] certamente levantam questionamentos. E eu acredito que isso é algo que mereça análise.”

Big Tech no olho do furacão

As afirmações e a postura defensiva de Zuckerberg surgem em um momento em que as grandes empresas de tecnologia — Amazon, Apple, Google, Microsoft e Facebook — estão ameaçadas de restrições governamentais. Executivos das empresas foram sabatinados em uma audiência, em julho, no legislativo norte-americano, na qual foram perguntados sobre práticas monopolísticas e privacidade de dados.

Paralelo a isso, a Apple é alvo de críticas com relação ao ecossistema fechado do iPhone, que não permite a instalação de aplicativos não aprovados pela empresa, além da cobrança de 30% nas vendas de apps, itens e assinaturas. A taxa cobrada na App Store motivou a investigação da Comissão Europeia e uma disputa judicial nos Estados Unidos com a produtora de jogos Epic, responsável pelo sucesso Fortnite.

A entrevista com o CEO do Facebook abordou ainda tópicos como as eleições norte-americanas, controle de fake news, a suposta influência da direita na rede social e muito mais. O programa completo vai ao ar no programa Axios, da HBO Brasil, ainda sem data de transmissão no país.

Fonte: Axios

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.