Apple faz mudanças na Siri, que ganha voz menos robótica no iOS 11

Por Redação | 24 de Agosto de 2017 às 16h34

A poucas semanas do lançamento do iOS 11, que acontecerá em setembro, a Apple publicou um documento de pesquisa detalhando seus métodos para melhorar a Siri, sua assistente virtual, a fim de tornar sua voz mais natural, com a ajuda da aprendizagem automática.

Além de capturar várias horas de áudio de alta qualidade, que pode ser cortado e editado para criar respostas de voz, os desenvolvedores enfrentaram o desafio de obter o tom certo da prosódia — os padrões de estresse e entonação no idioma falado.

Isso é dificultado pelo fato de que esses processos podem comprometer um processador, e métodos tão diretos de sequenciar sons em conjunto seriam difíceis para um telefone lidar.

É neste ponto que a aprendizagem automática entra. Com dados de treinamento suficientes, o método pode ajudar um sistema de texto e fala a entender como selecionar segmentos de áudio que parelham para criar respostas de som natural.

Nova voz para a Siri

Para o iOS 11, os engenheiros da Apple trabalharam com uma nova voz feminina para gravar 20 horas de fala em inglês dos Estados Unidos e gerar entre 1 milhão e 2 milhões de segmentos de áudio, que foram usados para treinar o sistema de aprendizado automático. A equipe observou em seu artigo que os testes indicaram preferência pela nova versão, quando comparada com a do iOS 9, lançada em 2015.

As instruções de navegação da Siri, as respostas às perguntas triviais e as notificações de "solicitação atendida" soam muito menos robóticas do que há dois anos.

Fonte: The Next Web