Apple rebaixa aplicativo Vine na App Store após veiculação de pornografia

Por Redação | 29 de Janeiro de 2013 às 17h10
TUDO SOBRE

Apple

O aplicativo de compartilhamento de vídeos curtos do Twitter, o Vine, estreou na última semana e já foi rebaixado da seção de 'indicações dos editores' da iTunes App Store, da Apple. Uma série de conteúdos pornográficos começou a circular através da aplicação. As informações são do TechCrunch.

Assim que foi lançado, na última quinta-feira (24), o Vine foi escalado para o seleto grupo de aplicativos preferidos dos editores, e em pouco tempo, conquistou o quarto lugar dos melhores aplicativos Sociais da App Store. No entanto, o serviço de vídeos foi rebaixado pela Apple e não aparece mais em sua seção de 'destaques' - a empresa costuma manter por pelo menos uma semana as aplicações que são selecionadas para essa categoria.

Acredita-se que a publicação de conteúdos pornográficos com hashtags como #nsfw (não seguro para o trabalho, em tradução livre) tenha sido um dos principais motivos para a retirada do Vine dos destaques da loja da Maçã. A App Store não tolera pornografia e costuma excluir aplicativos que forneçam acesso a esse tipo de conteúdo.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O Twitter, proprietário do Vine, explicou que a aparição de um vídeo pornô na descrição do aplicativo foi uma "falha humana" e afirmou que os Termos de Serviço do Vine não limitam o tipo de conteúdo compartilhado, mas que usuários poderão ter suas contas excluídas em caso de compartilhamento de conteúdo impróprio.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.