Garoto-propaganda do YouTube recebe chuva de críticas em vídeo sobre estupro

Por Raphael Andrade | 27 de Maio de 2016 às 16h59
photo_camera Reprodução/Twitter

Com a crescente indignação nas redes sociais sobre o caso da adolescente que foi estuprada por 30 homens no Rio de Janeiro, opiniões controversas sobre a cultura do estupro não são perdoadas. Um depoimento que está dando o que falar não é necessariamente novo, mas sabe como é, uma vez na internet, nunca mais poderá ser retirado.

Whindersson Nunes, um dos youtubers mais famosos do Brasil e atual garoto-propagando da plataforma no país, está sendo amplamente criticado nas redes sociais por seu posicionamento em relação ao estupro. O vídeo que está recebendo críticas já foi retirado do ar. Intitulado "VEDA #6 COMO NÃO SER ESTUPRADA", o material gravado há pouco mais de dois anos, foi feito como repercussão da campanha #EuNãoMereçoSerEstuprada, que tomou grandes proporções quando o resultado (errôneo, veio a se saber depois) de uma pesquisa do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) registrou que 65% dos brasileiros concordam que "mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas".

Em seu depoimento de cerca de 2 minutos e meio, Nunes questiona: "Quantas vezes uma hashtag salvou alguém?". O youtuber acredita ser uma besteira a campanha e que o esforço de conscientização não faz sentido e não traz resultados. "Ninguém vai olhar para essa tag e falar 'Ah, estou com uns projetos de estuprar alguém, mas sei lá, depois que vi essa tag, eu acho que não'", diz ele no vídeo.

Na opinião do youtuber, a maneira mais efetiva para as mulheres evitarem um estupro é se oferecerem sexualmente para o agressor e não mostrar resistência. A tática "infalível" é finalizada quando, na opinião dele, a vítima arranca o órgão reprodutor do agressor com a boca. "É melhor que hashtag!", afirma o youtuber no vídeo.

É claro que a posição de Nunes não passou despercebida. Com a repercussão do caso dos 30 estupradores, o vídeo voltou à tona e Nunes está sendo muito criticado.

Além disso, um tweet publicado pelo youtuber na mesma época do vídeo também está ganhando fama.

Whindersson Nunes estupro

Embora esse tweet já tenha sido deletado, os usuários ainda continuam criticando a posição de Nunes:

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.