YouTube quer reduzir latência durante transmissões ao vivo

Por Redação | 06 de Setembro de 2017 às 10h10
photo_camera YouTube/Facebook

O YouTube lançou nesta semana uma nova funcionalidade que promete reduzir para menos de dois segundos a latência entre criadores de conteúdo e espectadores. Liberado aos poucos, por meio do painel de controle para quem trabalha com a plataforma, o novo recurso deve facilitar a interatividade durante os streamings, permitindo que os usuários interajam de forma mais rápida com quem está diante das câmeras.

No Brasil, por exemplo, esse “atraso” entre o que é transmitido e aquilo que chega às telas dos usuários pode chegar a até seis segundos. Nos testes do YouTube, entretanto, o menor delay registrado foi de 1,77 segundos, uma redução considerável que deve trazer benefícios, principalmente, para os criadores que precisam de retorno em tempo real durante suas transmissões.

De acordo com a companhia, o recurso precisa ser ativado por meio das configurações de transmissão e não exigirá nenhum tipo de software especial ou ajustes extras em programas do tipo para funcionar. Por enquanto, apenas uma parcela dos criadores terá acesso ao recurso, que deve chegar no futuro próximo a todos os usuários com possibilidade de realizarem live streamings a partir de seus canais.

Além disso, os chats durante as transmissões ao vivo ganharam novas opções de moderação, como interrupção do fluxo de mensagens para melhor realizar o trabalho. Além disso, melhorias no sistema automatizado farão com que mensagens consideradas impróprias sejam ocultadas automaticamente, podendo, ou não, serem aprovadas para exibição por um colaborador do canal.

As listas negras também ganharam aprimoramento, com sugestões a partir daquelas que já estão fixadas e novos recursos para quem desejar criar filtros automatizados. O recurso de ocultação temporária de mensagens também fica à disposição dos moderadores, que poderão marcar comentários para serem analisados mais tarde pelo próprio responsável pelo canal.

Por fim, a Google adicionou a compatibilidade com o ReplayKit, da Apple, a seu aplicativo padrão no iOS. Isso vai permitir que os usuários comecem transmissões ao vivo a partir do software – algo que, antes, era possível somente pela versão Gaming da plataforma – e também outras aplicações que tenham função de streaming e compatibilidade com o framework.

Isso inclui, claro, o uso da câmera frontal e também do microfone para que não apenas as imagens da tela sejam exibidas, mas também a expressão do próprio criador de conteúdo. Tudo, claro, fica a critério dele, que pode configurar sua transmissão como quiser a partir do painel de controle do próprio recurso.

Fonte: YouTube