YouTube pagou US$ 1 bilhão em royalties de músicas em 2016

Por Redação | 07 de Dezembro de 2016 às 17h30

O YouTube alega ter pago mais de US$ 1 bilhão em royalties à indústria da música em 2016, mas as gravadoras responderam a divulgação do serviço de streaming de vídeos dizendo que este valor ainda é pouco.

A discussão começo depois que o diretor de negócios da plataforma, Robert Kyncl, fez um post oficial destacando a contribuição do YouTube para a indústria da música. O executivo argumentou que o streaming gratuito é tão importante quanto serviços de assinatura, como o Spotify.

Isso foi o suficiente para que as gravadoras se manifestassem a respeito do tema. Um porta-voz da Federação Internacional da Indústria Fonográfica (da sigla em inglês, IFPI) disse: "O Google divulgou mais números inexplicáveis sobre o que o YouTube afirma pagar para a indústria da música".

A revolta é compreensível, uma vez que o YouTube possui cerca de 800 milhões de usuários que ouvem música em todo o mundo. Isso significa que a plataforma está gerando uma receita de US$ 1 por usuário ao longo de 12 meses. Para efeito de comparação, em 2015 o Spotify pagou cerca de US$ 2 bilhões às gravadoras, o equivalente a US# 18 por usuário.

O executivo do YouTube admitiu que o modelo adotado atualmente pelo serviço não é perfeito e que ainda há muito trabalho a ser feito. De qualquer forma, a indústria musical ainda enxerga os sites de música gratuitos como os grandes vilões que pagam taxas injustas para gravadoras e cantores.

Fonte: Blog Oficial do YouTube

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.