YouTube Music chega ao iOS e Android

Por Redação | 12.11.2015 às 15:35
photo_camera Divulgação

Uma boa notícia para quem utiliza o YouTube como uma grande biblioteca de música: agora é possível fazer isso em uma interface mais adequada. O Google lançou nesta quinta-feira (12) o aplicativo do YouTube Music para iOS e Android, permitindo que a plataforma seja usada efetivamente como um player de faixas.

Por enquanto, o aplicativo está disponível apenas para usuários dos Estados Unidos, e quem tentar baixar o software através dos marketplaces internacionais será recebido com uma mensagem indicando que a plataforma de streaming não funciona no Brasil. O YouTube possui opções relacionadas à música disponíveis por aqui, então pode ser apenas uma questão de tempo até que a novidade dê as caras deste lado do mundo.

Na prática, o software funciona de forma semelhante ao YouTube Gaming, entregando uma interface e opções dedicadas à musica. A principal delas, que deve ser comemorada pelos usuários de iPhone, é a possibilidade de continuar escutando músicas mesmo quando o aplicativo é colocado em segundo plano, uma funcionalidade que faz muita falta na versão comum do serviço.

Assinantes do Red, o serviço pago que dá acesso a conteúdo exclusivo e acaba com a exibição de anúncios na plataforma, também podem reduzir a banda utilizada pelo software ao ativar um modo “apenas música”, que carrega somente o áudio dos clipes escolhidos. Além disso, contam com a tradicional opção de ouvir offline, baixando faixas selecionadas para o smartphone, que podem ser ouvidas mesmo quando o celular estiver desconectado. Os usuários não pagantes têm acesso a um trial de 14 dias ao baixarem o YouTube Music.

Assim como outras opções do mercado fonográfico, como Rdio e Spotify, o sistema também vem com um grande foco nos sistemas de descoberta, permitindo que os usuários conheçam novos artistas e músicas com base naquilo que costumam ouvir. Também dá para montar playlists personalizadas e compartilhar sugestões com os amigos.

Outro diferencial, como aponta o Google, é a presença não apenas de faixas e clipes oficiais dos próprios artistas, mas também conteúdo criado de forma independente ou por fãs. Assim, após ouvir aquela canção que você tanto gosta, é possível ver de que forma ela é apresentada pela banda ao vivo, no palco, ou então conferir um remix feito por um DJ. É o aspecto que mais vem causando controvérsia, devido a questões de direitos autorais e monetização, mas ao mesmo tempo, de acordo com a empresa, é o maior atrativo do YouTube Music.

Fonte: Google