YouTube Gaming está no ar! Conheça as novidades

Por Felipe Demartini | 26 de Agosto de 2015 às 16h43

O Google lançou, nesta quarta-feira (26), o tão esperado YouTube Gaming, sua plataforma especial voltada para os jogos eletrônicos. Lançada inicialmente nos Estados Unidos, a ideia é privilegiar esse tipo de conteúdo e garantir que os fãs possam encontrar seus criadores de conteúdo preferido, vídeos dos games que são a sensação do momento e interagir de forma mais adequada com todo esse material.

É uma iniciativa parecida com outras já existentes, como o YouTube for Kids, por exemplo. Por meio de uma interface especial, a empresa está chamando a atenção para aquilo que realmente importa e, mais do que isso, posicionando-se mais do que nunca como uma player nesse mercado, que cada vez mais movimenta milhões em faturamento e tem o Twitch como soberano.

Com aplicativos para Android e iOS (ainda não lançado no momento em que esta reportagem foi escrita), o YouTube Gaming chega com foco no público americano, mas, na verdade, está disponível para canais de todo o mundo. Nada muda na versão tradicional, que pode continuar sendo utilizada para todo tipo de conteúdo, inclusive jogos. Mas quem procura uma experiência mais aprimorada, porém, pode encontrar melhorias aqui.

Acessando o YouTube Gaming

YouTube Gaming Tutorial

A nova interface está disponível em gaming.youtube.com. Por lá, dá para ver uma lista de alguns dos principais YouTubers que estão ao vivo no momento, além de ter acesso a uma série de indicações de canais ou os jogos mais procurados do momento. Fica fácil, por exemplo, encontrar conteúdo de títulos como Life is Strange, Until Dawn, Call of Duty: Black Ops 3 ou FIFA 16, por exemplo, já que todos aparecem diretamente na home.

YouTube Gaming Tutorial

Quem já segue uma série de canais desse tipo também pode importar seus dados para a nova interface, facilitando na localização e engajamento com criadores já conhecidos. Para fazer isso, basta arrastar o mouse para a lateral direita da tela e clicar em “Import from YouTube”. O serviço fará uma varredura automática em suas inscrições e trará para o novo sistema todos aqueles que tiverem algum tipo de conteúdo relacionado aos jogos.

Caso queira ir diretamente para a página de um canal já conhecido, basta digitar a URL gaming.youtube.com/NOMEDOCANAL. O engraçado é que mesmo produtores que não têm conteúdo relacionado necessariamente com os jogos podem ser acessados desta maneira. Veja como ficou, por exemplo, o Canaltech na nova interface:

YouTube Gaming Tutorial

O design ressalta os vídeos mais recentes, além de mostrar com destaque, também, aqueles que acumulam maiores níveis de engajamento ou preferência. A ideia é simples – se a sua audiência já está curtindo determinados materiais, é bem provável que um novo público também siga o mesmo padrão. O acesso a listas de reprodução, temas específicos e outros pontos de importância também ficou mais fácil e intuitivo.

YouTube Gaming Tutorial

O layout também torna as coisas diferentes na hora de assistir aos vídeos. O conteúdo abre em um espaço maior, ocupando quase toda a tela, e os vídeos relacionados também ganharam mais destaque, aparecendo em uma lista enorme do lado direito, com o autoplay ligado – quando o conteúdo atual terminar, o seguinte começará a ser rodado automaticamente.

YouTube Gaming Tutorial

A grande novidade, porém, está na parte de baixo. Ali, ao lado do canal responsável pelo streaming e do título do vídeo, dá para acessar a página do jogo em questão, tendo acesso a mais conteúdos sobre ele. O destaque sempre será dado às transmissões ao vivo que estejam acontecendo naquele momento e, com o tempo e a chegada do YouTube Gaming a outros territórios, a ideia do Google é usar seus algoritmos para melhorar a indicação de conteúdo por meio de idiomas, canais seguidos e histórico de acesso.

Transmissões ao vivo, a grande mudança

Mas o principal foco da nova plataforma está mesmo nos streamings ao vivo. O YouTube já tem essa funcionalidade desde meados de 2011, mas ela começou como algo complicado e pouco usual. Aos poucos, porém, o Google foi modificando seus sistemas e, agora, coloca as transmissões ao vivo no centro do palco como a grande maneira de fazer frente ao Twitch.

Todos os canais habilitados a realizarem transmissões ao vivo pelo YouTube já possuem, desde semana passada, acesso aos recursos de live streaming do Gaming, mesmo que apenas em versão Beta. E é aí que está a grande diferença, já que agora, não é mais preciso criar eventos ao vivo antes de entrar no ar. Pelo contrário, assim como acontece na concorrência, bastam poucos cliques para que a conexão entre você e seus espectadores comece.

YouTube Gaming Tutorial

Todos os canais ganharam um link dedicado para transmissões ao vivo, o gaming.youtube.com/NOMEDOCANAL/live. Por meio dele, é possível saber se o criador está no ar e qual game ele está jogando, tendo acesso também ao chat ao vivo e a todos os outros recursos que aparecem também nos vídeos gravados previamente. Se você é um inscrito, receberá alertas sempre que alguém que segue estiver transmitindo.

Para os criadores, o acesso às ferramentas acontece pelo painel de controle, o mesmo que utilizam normalmente para publicar vídeos. A opção “Transmissão ao Vivo”, no lado esquerdo da tela, dá acesso direto ao sistema para transmissão ao vivo. Basta preencher as informações necessárias, colocar os dados de streaming no software de sua preferência e começar a jogar. É por aqui, também, que você vai verificar se tudo está funcionando e interagir com a audiência por meio do chat.

YouTube Gaming Tutorial

Algumas opções avançadas também estão disponíveis aqui, e não aparecem quando o usuário cria um evento para streaming ao vivo. Existem, por exemplo, configurações focadas em diminuir o atraso entre a transmissão e os espectadores – ao custo de uma transmissão mais pesada – ou o contrário, diminuindo a carga sobre a conexão para melhorar a experiência para quem assiste. Além disso, o recurso DVR permite que recém-chegados assistam à live desde o começo mesmo enquanto o criador ainda está ao vivo, voltando até quatro horas no tempo.

Ao fim da transmissão, o vídeo é postado automaticamente no canal, ficando disponível para quem perdeu ou quer ver tudo de novo. Aqui, porém, um detalhe: ao contrário do que acontece com os eventos ao vídeo, que já possuem um endereço individual por si só, as curtidas, comentários e visualizações do streaming não são transferidas para o arquivo gravado, que permanece como um vídeo subido normalmente para o YouTube.

Temos uma questão que pode ser problemática, principalmente para os canais pequenos, que todo e qualquer engajamento, por menor que seja, sempre é uma boa notícia. O mesmo vale para a monetização, que continua valendo apenas para as gravações e não para a transmissão ao vivo.

O desafio final

De acordo com o Google, o sistema ainda está em fase de implementação, e alguns problemas podem e devem acontecer. Ao acessar um canal, é possível ver que a identificação automática de títulos dos vídeos nem sempre funciona e, principalmente no caso de sequências, alguns conteúdos podem ser catalogados de forma errônea. Além disso, é possível perceber certas lentidões e falhas de funcionamento no serviço.

E por ora, claro, ele só está disponível em inglês, apesar de poder ser acessado por todo o mundo. Para o Brasil, as informações oficiais ainda são escassas, mas a expectativa é que, como segundo maior mercado de games para o YouTube, a gente não demore a receber opções em português e um direcionamento melhor de conteúdo para o nosso território.

Mas a verdadeira luta, agora, é com o Twitch. O Google tem um grande desafio nas mãos, atrair a atenção dos criadores de conteúdo que já são consagrados por lá e dar as ferramentas e suporte necessários para que eles consigam o mesmo feito, ou maiores ainda, no YouTube. Pelo menos do ponto de vista técnico, tudo parece estar se acertando, mas será que cola? Saberemos nos próximos capítulos.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.