YouTube está crescendo em ritmo "acelerado", diz Google

Por Redação | 14.07.2015 às 17:39

A concorrência no mundo dos vídeos não está assustando o YouTube, afirmou o Google. De acordo com a empresa, apesar de outros grandes nomes como o Facebook também estarem ganhando espaço nesse segmento, o serviço de vídeo continua com crescimento acelerado, com aumento de 50% no tempo de visualização neste ano e expectativa de que esse aumento seja ainda maior até o fim de 2015.

Quem falou sobre o assunto foi a diretora executiva da plataforma, Susan Wojcicki. Segundo ela, o YouTube conta hoje com cerca de um bilhão de usuários ativos em todo o mundo e uma comunidade riquíssima em produção de conteúdo, que adiciona centenas de horas de novidades para seus assinantes a cada dia. Segundo ela, uma base como esta é difícil de conseguir, e é fruto do trabalho de anos junto aos criadores e usuários.

Além disso, a executiva disse que a ascensão do Facebook no mercado de vídeos pode ser impressionante, mas não assusta, nem é vista como ameaça devido ao caráter diferente das duas plataformas. Para Wojcicki, a rede social apresenta os clipes em meio ao fluxo de notícias, com reprodução automática e um caráter muito mais efêmero. Não existe fidelidade, nem engajamento.

Por outro lado, os espectadores do YouTube estão “efetivamente clicando”, afirmou ela. Eles vão até a plataforma para assistir a vídeos de seus criadores preferidos, procuram por novidades ou tentam localizar vídeos específicos, sejam eles musicais ou de entretenimento. Isso também propicia um maior tempo diante da tela e gera uma diferença qualitativa que, para o Google, faz toda a diferença, principalmente do ponto de vista da monetização e da venda de anúncios.

A executiva afirmou ainda que os jovens estão escolhendo os vídeos cada vez mais como sua forma principal de consumo de informação e entretenimento, e, sendo assim, é óbvio que outras empresas estão buscando entrar nesse “gigantesco segmento”. Para ela, faz diferença a presença de anos do YouTube nesse mercado e o trabalho ativo com os criadores, para que o engajamento permaneça e fortaleça toda a comunidade, permitindo um passo além da simples quantidade de conteúdo.

Susan Wojcicki

Para o futuro, Wojcicki brinca que são três as grandes prioridades do YouTube – “mobile, mobile e mobile”. A ideia é melhorar a experiência para quem usa celulares e tablets para assistir aos vídeos e criar formas melhores de engajamento também nestes dispositivos.

Por fim, temos também o vindouro serviço musical, que tem como principal vantagem sobre a concorrência justamente o gigantesco acervo disponível na plataforma. A executiva chamou atenção para o fato de que, para entrar na serviço, muitos artistas não terão que fazer muita coisa além de subir seus vídeos para o YouTube, e que a presença de artistas iniciantes ou web celebridades colocará seu sistema um passo à frente da concorrência, atraindo os já citados jovens que afirmam que seus “ídolos vêm da internet, e não de Hollywood”.

Wojcicki só não falou sobre faturamento e lucratividade, um fator que o Google sempre mantém obscuro em relação ao YouTube. Assim como as visualizações e o engajamento, a diretora disse que a empresa está satisfeita com os patamares alcançados, mas não deu mais detalhes sobre em que pé tudo está.

As declarações foram feitas durante uma conferência com executivos de tecnologia promovida pela revista americana Fortune. A Brainstorm Tech aconteceu na cidade de Aspen, nos Estados Unidos, e colocou grandes nomes desse segmento para compartilhar insights e dados com os participantes.

Fonte: Business Insider