Uso de bloqueadores de anúncios cresceu 30% globalmente no ano passado

Por Redação | 04 de Fevereiro de 2017 às 16h50

Apesar de esforços de empresas como o Facebook para baní-los e de notifícações constantes de sites com pedidos para desativá-los, o uso de bloqueadores de publicidade continua a crescer rapidamente por todo o mundo.

De acordo com uma nova pesquisa revelada nesta semana pela PageFair, cerca de 11% de todos os internautas do mundo utilizaram algum tipo de software de bloqueio de anúncios no ano passado – valor que equivale a cerca de 600 milhões de dispositivos, incluindo smartphones e computadores.

O resultado representou um aumento de 30% em relação ao ano anterior, afirmou a startup, que é focada em ajudar empresas e reverter parte das receitas perdidas com os anúncios não visualizados.

Segundo a PageFair, o crescimento foi particularmente forte entre dispositivos móveis e em países da Ásia-Pacífico, como a Indonésia, onde aproximadamente dois terços da população já emprega essas feramentas.

Nestes países, bloquear publicidade tende a ser a forma que usuários encontram para poupar seus pacotes de dados móveis, limitando a reprodução de propagandas intrusivas em vídeo, por exemplo.

"Houve uma enorme onda de bloqueadores móveis nesses países que ninguém esperava", afirmou Sean Blanchfield, diretor PageFair. "No Ocidente, espero que a mesma tendência nos bloqueie no futuro próximo".

O avanço dos softwares de bloqueio tem chamado a atenção da indústria – principalmente de empresas que têm a publicidade como principal fonte de receita. Em agosto do ano passado, o Facebook tentou bloquear o acesso de usuários com esse tipo de extensão instalada à rede social. A decisão, no entanto, só levou a uma nova corrida de desenvolvedores pela melhora de seus ad-blockers, o que não trouxe o resultado esperado pelo Facebook.

Via: The New York Times

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.