Twitter diz ter errado em cálculo de número de usuários

Por Redação | 26 de Outubro de 2017 às 10h35
Tudo sobre

Twitter

O Twitter admitiu, nesta quinta-feira (26), ter errado na conta na hora de divulgar os números relacionados a seu índice de usuários mensais. O problema, de acordo com a empresa, vinha acontecendo desde 2015 devido ao fato de ela estar levando em conta utilizadores de aplicativos desenvolvidos por terceiros em suas métricas, algo que não foi considerado como preciso pela rede social.

Com isso, os dados dos últimos dois anos foram revisados, com redução de um a dois milhões de usuários ativos, algo que complica ainda mais a situação de uma empresa que, no mesmo período, lutou contra uma aparente estagnação em sua base de utilizadores. Até mesmo os dados mais recentes, relacionados ao terceiro trimestre de 2017, foram divulgados novamente, uma vez que a rede social afirma ter percebido o problema apenas agora.

O caminhão das más notícias veio carregado. Com a revisão dos números, o Twitter registrou queda no total de usuários ativos no segundo trimestre de 2017, no que é sua primeira queda desde 2015. Antes, o microblog havia dito que o crescimento não havia acontecido entre abril e junho, mas agora o papo é de redução de cerca de 1,5 milhão de acessos no período.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A má interpretação dos números também derrubou um dos resultados positivos mais comemorados recentemente: os quatro milhões de novos usuários mensais que surgiram na plataforma entre julho e setembro. Agora, essa adição seria de pouco mais de dois milhões – ainda muito, para uma rede social que muitos consideravam estagnada, mas quase metade do que havia sido divulgado anteriormente.

Entretanto, de acordo com o Twitter, a contagem relacionada aos aplicativos de terceiros não teve impacto em seus totais diários, com a empresa mantendo a taxa de 14% de crescimento ao longo do terceiro trimestre de 2017. 

A companhia associou o erro na contagem a um aplicativo chamado Digits, que permitia que usuários fizessem login em serviços utilizando as credenciais do Twitter. Tais aplicações estariam sendo consideradas como utilizações normais da plataforma, o que não reflete a realidade e levou à revisão divulgada agora.

Ainda, a empresa disse que as revisões se tornam menores quanto mais voltamos no tempo já que essa curva está ligada diretamente ao aumento de usuários do Digits. O crescimento aconteceu, com mais força, neste ano, quando a plataforma foi vendida pelo Twitter para a Alphabet, o que levou a um aumento em sua visibilidade e também métricas de uso. Já com relação a tudo o que veio antes de 2015, o Twitter afirma não ter dados precisos para fazer uma revisão, devido a políticas de não armazenar dados de acesso dos usuários.

No momento em que essa reportagem é escrita, as ações do Twitter passam por alta de 1,6% nas negociações antes da abertura do mercado. A ver se a revisão nos números e aparente redução no total de usuários, antes vista como um sinal de bons ventos, terão mais reflexos sobre a companhia.

Fonte: The Wall Street Journal

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.