Tudo o que você precisa saber para começar o dia (26/04)

Por Redação | 26 de Abril de 2017 às 07h55

Não é porque estamos nos despedindo do mês de abril que ele vai deixar de nos reservar algumas surpresas. E esta última semana, em particular, vem sendo repleta de novidades, algumas excelentes e outras um tanto quanto bizarras — para dizer o mínimo. Porém, para os brasileiros, as notícias são muito boas, principalmente para quem estava ansioso com o novo lançamento da LG por aqui. A empresa finalmente confirmou que o G6 chegará ao país, trazendo a sua enorme e belíssima tela já a partir desta quarta-feira (26). Sim, o smartphone chega às lojas na mesma data em que você lê este texto. E, ao contrário do seu antecessor, a fabricante decidiu trazer ao Brasil o mesmo modelo lançado em outros países ao invés de uma versão capada — o que deixou muita gente revoltada com o LG G5 SE no ano passado. O único problema é o preço, já que o aparelho chega por aqui custando os mesmo R$ 3.999 do Galaxy S8 e muito próximo dos valores do iPhone, o que significa que ele tem uma concorrência enorme pela frente.

Mas, como havíamos dito, esta última quarta-feira de abril traz também algumas bizarrices. E a maior delas vem, sem qualquer sombra de dúvidas, de uma universidade nos Estados Unidos que desenvolveu nada menos do que um útero artificial. O vídeo dos primeiros testes mostrava exatamente um pequeno cordeiro se desenvolvendo dentro dessa estranha estrutura. O animal é mergulhado em um líquido amniótico que simula o interior do útero da mãe, permitindo que ele passe por todo o processo de desenvolvimento natural intrauterino, seja de alimentação ou de trocas gasosas. É algo bem estranho de se ver, mas o mais assustador mesmo é saber que o próximo passo é levar essa técnica para os humanos. A proposta é oferecer esse tipo de tecnologia para bebês prematuros, permitindo que eles ganhem um tempo extra de maturação dos órgãos mesmo após o nascimento antecipado. Assim, os pesquisadores esperam reduzir os índices de mortalidade dessas crianças, além de evitar que elas tenham algum tipo de deficiência. E, antes que você diga que esse é o primeiro passo para a criação daqueles bolsões vistos em Matrix, os cientistas já antecipam que criar um embrião fora de um corpo materno é coisa de ficção-científica.

Parece uma cena de Matrix, mas é uma novidade que pode salvar a vida de milhões de bebês prematuros

De volta à nossa realidade, os moradores de Brasília já podem contar com uma excelente novidade em seus smartphones. A capital federal foi a primeira cidade brasileira a receber a chamada tecnologia 4,5 G, que oferece mais velocidade e estabilidade às redes móveis. Trata-se de uma evolução do 4G que a gente já conhece e utiliza, mas que funciona a partir de uma frequência diferente. Ao invés dos 2,5 GHz tradicionais, a nova rede oscila em 700 MHz, o que garante esse ganho. A decisão por Brasília foi feita exatamente porque a cidade já desligou o sinal analógico de TV, considerado o requisito básico para o funcionamento da novidade. Assim, espera-se que a região da Grande São Paulo seja a próxima a receber a nova frequência de internet móvel. A previsão é que todo o processo de adequação seja finalizado até junho de 2018. Somente assim é que, em seguida, outras localidades devem começar a passar pelo processo de melhoria.

Falando em smartphones, você ainda teria coragem de comprar um Galaxy Note 7? Apesar da fama de ser um aparelho explosivo e de ter sido banido de voos no mundo todo, o modelo deve voltar às lojas pelas mãos da própria Samsung, pelo menos de acordo com alguns rumores. Ao que tudo indica, a empresa estaria planejando relançar o dispositivo com algumas alterações em seu hardware, como uma redução em sua bateria — uma mudança feita exatamente para evitar que ele volte a explodir. O rumor aponta que, pelo menos neste primeiro momento, este novo lançamento deve acontecer somente na Coreia do Sul, onde o Galaxy Note 7 remanufaturado custaria o equivalente a US$ 620 (cerca de R$ 1.950). Uma estratégia ousada, principalmente levando em conta a péssima imagem que o modelo carrega.

Por fim, temos uma bizarrice descoberta nos iPhones para tirar o sono de qualquer usuário do iOS. Trata-se, na verdade, de um pequeno truque ao melhor estilo das “manhas” usadas nos videogames antigos entre as décadas de 1980 e 1990, exigindo que você aperte uma sequência específica de botões. Só que, ao invés de liberar vidas infinitas ou deixá-lo invulnerável, ele simplesmente faz com que o seu smartphone enlouqueça. O grupo que descobriu essa loucura fez um vídeo mostrando o resultado, apresentando o aparelho completamente travado para, em seguida, reiniciar e pedir que você insira o código de desbloqueio. E tudo isso porque foram apertados alguns simples botões em sua própria interface. O lado bom é que, apesar de um pouco assustadora, essa brincadeira não oferece nenhum risco de segurança e serve apenas para mostrar que o iOS não é tão perfeito quanto muitos fãs da Apple gostam de dizer. Alias, esse é um bom truque para fazê-los encarar essa realidade — ou para fingir que você é o grande hacker da família.