Tudo o que você precisa saber para começar o dia (18/04)

Por Redação | 18.04.2017 às 07:31
photo_camera André Fogaça

Não é porque estamos em uma semana entre feriados que as novidades também vão ficar de folga. Na verdade, parece que tudo foi acontecer exatamente entre esses dois momentos de descanso para acordar quem ainda não saiu do último feriado ou já está no embalo para o próximo. E o maior exemplo disso foi o tapa na cara que a Samsung deu na cara dos brasileiros ao anunciar o preço e a data do lançamento nacional do aguardado Galaxy S8. Em um evento realizado na noite desta segunda-feira (17), a empresa confirmou que o aparelho chegará por aqui a partir do dia 12 de maio — apenas algumas semanas após o lançamento mundial — custando R$ 3.999 em sua versão mais básica. Já o modelo Galaxy S8+, com tela de 6,2 polegadas, chegará às lojas por R$ 4.399. Além disso, também foi confirmado que DeX também será lançado por aqui, permitindo que os brasileiros transformem seus smartphones em minicomputadores. Para isso, porém, será preciso desembolsar mais R$ 649. Já os demais acessórios, como o novo Gear VR e a câmera Gear 360 estarão disponíveis também em maio custando, respectivamente, R$ 799 e R$ 1.999.

Já no campo da Microsoft, a empresa anunciou quais serão os smartphones que vão receber a aguardada atualização Creators Update para o Windows 10. Depois de chegar aos computadores, notebooks e tablets, faltava saber como ficaria a situação dos celulares em toda essa história. E a empresa decidiu finalmente comentar o assunto, revelando quais modelos serão compatíveis com os novos conteúdos. No entanto, qual foi a surpresa dos usuários ao descobrirem que somente 13 modelos poderão receber a atualização? São apenas alguns aparelhos da linha Lumia — 550, 640, 650 e o 950 —, além de outros aparelhos da HP, VAIO e Alcatel. De acordo com a empresa, a decisão foi tomada porque muitos consumidores que utilizam dispositivos mais antigos, principalmente com Windows 8.1, não estão recebendo uma experiência satisfatória, apresentando problemas de desempenho devido ao hardware datado dos aparelhos. E essa falta de suporte deixa de fora alguns aparelhos bem populares lançados pela Microsoft, como o Lumia 535, Lumia 930, Lumia 730 e Lumia 540.

Falando em treta, a Uber voltou a ficar no olho do furacão com uma série de novos problemas. A principal dela aconteceu exatamente em terras brasileiras, onde a empresa foi obrigada a reconhecer vínculo empregatício com um motorista. A decisão foi tomada por um juiz do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo que entendeu que existe essa relação de trabalho no aplicativo e obrigou a companhia a pagar R$ 80 mil ao condutor além de compensações por aviso prévio, 13º salário, férias com acréscimo de um terço, FGTS e R$ 50 mil por danos morais relacionados a ataques de taxistas aos motoristas do app. O argumento do juiz é que, ao estabelecer uma tarifa dos passageiros, o aplicativo funciona como uma empresa comum de transporte e não como uma prestadora de serviço para o motorista, como a defesa alega. A Uber afirmou que vai recorrer da decisão.

Galaxy S8 chega ao Brasil em maio a partir de R$ 4 mil. Acessórios também chegam mês que vem

E foi exatamente por questões assim que a empresa amargou um prejuízo bilionário em 2016. De acordo com um porta-voz da companhia, a Uber perdeu US$ 2,8 bilhões (cerca de R$ 8,7 bi na cotação atual) no ano passado, mesmo tendo conseguido gerar uma receita de US$ 6,5 bilhões (R$ 20,2 bi). Isso mostra o quanto os seus gastos estão estratosfericamente altos e que o grande momento da companhia já parece ser algo do passado. E isso tudo é fruto desse mau momento da marca, rodeada de polêmicas com seu CEO, de batalhas contra taxistas e governos e agora contra os próprios motoristas. Esse turbilhão de acontecimentos afastou não apenas quem trabalhava para a empresa como também os passageiros, que migraram para serviços concorrentes, como o Lyft e o Cabify, o que ajudou a agravar a situação e a resultar nesse desempenho tão preocupante. Já em relação ao início deste ano, a companhia não revelou os números, se limitando a dizer que a situação está dentro do esperado.

Por fim, mais novidades sobre o mercado de smartphones no Brasil. Se já temos data para o poderoso Galaxy S8 chegar, a Apple também parece estar preparando um novo lançamento por aqui. Quer dizer, não tão novo assim, pois se trata de um aparelho de 2014. Isso mesmo que você leu: ao que tudo indica, a Maçã está prestes a relançar o iPhone 6 no país. A ideia é trazer o modelo em uma nova versão com 32 GB de armazenamento e, por ser um aparelho já datado, ele chegaria a preços mais acessíveis. Isso permitiria que pessoas que sempre quiseram ter um celular da marca pudessem migrar para o iOS sem precisar desembolsar pequenas fortunas para isso. É uma estratégia que a companhia já adota em alguns países e que vem dando muito certo. O valor desse “novo” iPhone 6 ainda não foi revelado, mas acredita-se que ele deve chegar custando algo próximo dos R$ 2.000 exatamente para servir como um modelo de entrada mais em conta do que o iPhone SE, que atualmente custa R$ 2.500.