Tudo o que você precisa saber para começar o dia (16/05)

Por Redação | 16.05.2016 às 07:54

O começo de semana é sempre aquele momento de se atualizar. E, ao longo dos últimos dias, foi o mercado móvel quem chamou a atenção com várias novidades surgindo aqui e ali. A começar pelo curioso fato de que o Google chegou a temer que a Microsoft dominasse o segmento. Em 2008, antes do lançamento do Android, um dos criadores do sistema defendia o uso de um código aberto para tentar conter um possível avanço da Microsoft e conseguir um diferencial. Hoje, oito anos depois, é possível ver que todo esse temor foi em vão.

Outra novidade vem direto da Coreia do Sul, com um novo rumor sobre a possibilidade de a Samsung trazer um novo smartphone dobrável já no ano que vem. Esse é um boato que já circula há algum tempo, mas parece que agora vai, sobretudo com a vinda da linha Galaxy X, que trará essa tecnologia para a realidade. A ideia seria trazer uma tela de grandes dimensões, mas que poderia ser dobrada para caber no bolso. Será que, desta vez, vai?

A ASUS também está planejando um lançamento, mas de um aparelho bem mais pé no chão e tradicional. Segundo a própria companhia, o ZenFone 3 será lançado já no próximo mês de junho. Mesmo sem muitos detalhes sobre sua configuração, a confirmação deixou muita gente animada, sobretudo por conta dos preços reduzidos que a companhia prometeu. Levando em conta que a receita da fabricante subiu 40% no último trimestre muito por conta de mercados como o Brasil, não é de se estranhar que tenhamos algo destinado para cá em breve.

Saindo um pouco dos aparelhos e indo para os aplicativos, muita gente se atentou para um movimento um tanto quanto estranho no Instragram. A adição de uma ferramenta de busca ao serviço permitiu que os usuários criassem hashtags apenas com emojis para “esconder” publicações mais picantes. A partir de determinadas combinações com imagens de duplo sentido, é possível encontrar fotos de conteúdo adulto. O curioso é que essa mistura de emojis é bastante criativa, fazendo alusão a várias partes do corpo. Bem, o resto você deve ter imaginado sozinho.

Para fechar nosso giro de notícias, mais escândalos vindos do Palácio do Planalto. Vazamentos recentes do WikiLeaks revelaram que o presidente em exercício Michel Temer pode ter servido como informante de inteligência dos Estados Unidos. Segundo a página, Temer teria se encontrado algumas vezes com funcionários do governo norte-americano para comentar sobre a política brasileira, além de discutir alianças eleitorais. O curioso é que esse tom conspirador não é recente, mas vem de 2006, quando o atual presidente interino era apenas deputado federal. Na época, o cônsul-geral dos EUA citado pelo vazamento teria chamado o PMDB, partido de Temer, de "uma coalizão de caciques regionais oportunistas" e sem "uma ideologia ou uma estrutura política que lhe permita elaborar e implementar uma agenda política nacional coerente".