Tudo o que você precisa saber para começar o dia (08/07)

Por Redação | 08 de Agosto de 2016 às 07h43

Mesmo que sem ser convidada, a segunda-feira chegou para dar início a esta semana que promete ser bastante agitada. Também pudera, já que os últimos dias foram marcado por uma grande combinação de acontecimentos como há muito tempo não víamos. De Olimpíadas a Pokémon GO, o fim de semana foi bastante agitado e ele vai continuar repercutindo por mais algum tempo. Prova disso é a polêmica envolvendo o deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), acusado recentemente de assediar sexualmente uma mulher. O caso chamou a atenção do grupo hacker Anonymous, o qual decidiu expor o político e liberou um dossiê que lista uma série de irregularidades fiscais cometidas por ele. Entre as denúncias apresentadas estão desvio de verba pública, uso indevido de recursos governamentais e contratação de funcionários fantasmas. Para provar a veracidade das acusações, o grupo liberou links que confirmam as informações, sobretudo relacionados ao favorecimento à família Bauer, que teria financiado sua campanha.

Outro assunto que deu muito o que falar durante o sábado e domingo foi, obviamente, Pokémon GO. Como era de se esperar no primeiro final de semana com o game no Brasil, as pessoas aproveitaram o tempo em todas as grandes cidades do país para ir às ruas caçar monstrinhos, ocupando praças e parques como há muito tempo não víamos. Porém, muita gente reclamou da dificuldade de capturar seus Pokémon. A Niantic explica que esse é um bug que já foi identificado pela produtora e que ela já está trabalhando para corrigir. E, enquanto isso, o ideal é economizar suas Pokébolas para não ficar sem quando você mais precisar. Além disso, a companhia também explicou o porquê da demora para o aplicativo ser lançado por aqui. Segundo ela, serviços terceirizados estavam acessando seus servidores e exigindo muitos recursos, o que impedia que a Niantic levasse o jogo para novos territórios. A partir do momento que esses acessos foram interrompidos, o game pôde ser lançado por aqui.

E não poderíamos recapitular os últimos dias sem falar de Olimpíadas. Depois de muita reclamação dos brasileiros e desconfianças de todo o mundo, os jogos olímpicos do Rio de Janeiro finalmente começaram. Porém, nada disso teria graça se não tivéssemos as redes sociais comentando loucamente cada momento. A cerimônia de abertura conquistou o mundo e fez o Twitter ir à loucura, seja com a beleza do espetáculo ou piadinhas sobre um ou outro acontecimento. O que importa é que todo mundo gostou e achou bonito o show apresentado pelos organizadores do evento. Além disso, tivemos ainda nossa primeira (e única, até agora) medalha vindo do tiro esportivo. O paulista Felipe Wu ganhou a prata, mas o Twitter ganhou ouro com os memes usados para ironizar que nossa primeira conquista no Rio de Janeiro veio, ironicamente, na base do tiro. Bem, não deixa de ter uma beleza aí.

Felipe Wu

O Brasil levou prata no tiro, mas ouro no Twitter: memes sobre a conquista de Felipe Wu ganharam a internet

Saindo das Olimpíadas e dando aquela olhadinha na Netflix, o CEO da companhia confirmou aquilo que todo mundo já sabia: Stranger Things vai ganhar uma segunda temporada. Em entrevista para um jornal britânico, Reed Hastings disse que a empresa seria burra se não encomendasse um segundo ano do seriado que conquistou a internet. Apesar de o serviço não trazer dados sobre sua audiência, a internet deixou mais do que claro o sucesso da série e a chegada de uma segunda temporada era apenas uma questão de tempo. Hastings não comentou nada sobre o andamento do projeto e nem se o roteiro para os próximos episódios já está sendo produzido, limitando-se apenas a dizer que voltaremos àquele universo no futuro. Porém, levando em conta que os produtores do programa já tinham dito que queriam dar continuidade à história e que já tinham imaginado como seria uma continuação, podemos imaginar que o conceito para a sequência já está inteiramente pronto.

Por fim, começaram a surgir as desculpas para as recepções medianas para Esquadrão Suicida. O novo filme da DC dividiu a opinião dos fãs logo em seu primeiro final de semana, sendo recebido com muitas críticas, sobretudo ao novo Coringa. E o ator Jared Leto surgiu dizendo que aquilo visto nas telonas é apenas uma pequena parte do que ele criou para o personagem, já que muitas cenas gravadas acabaram sendo cortadas da versão final do longa que chegou aos cinemas. Ele diz esperar que essas sequências sejam exibidas em uma versão do diretor ou em uma edição estendida do filme, assim como aconteceu com Batman vs. Superman: A Origem da Justiça. No entanto, o diretor David Ayer já antecipou dizendo que a versão que chegou às salas de todo o mundo é o “corte do diretor”, o que faz com que as chances de vermos essas tais cenas caiam consideravelmente. No entanto, a verdadeira dúvida que fica é: nós realmente queremos ver mais desse Coringa?

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.