Tudo o que você precisa saber para começar o dia (06/05)

Por Redação | 06.05.2016 às 07:51

Se os últimos dias foram marcados por polêmicas e debates vindos do próprio Brasil, parece que a sexta-feira (06) começou um pouco mais calma. Não que nada tenha acontecido, mas porque os ânimos parecem finalmente ter se acalmado em relação às tretas. Exemplo disso é que a Apple finalmente revelou o preço do iPhone SE no Brasil. Com lançamento previsto para o próximo dia 20 de maio, o modelo mais “modesto” não é tão em conta assim. É, de fato, mais barato que o modelo 6s, mas ainda bem acima o valor médio de mercado.

E isso é apenas mais um reflexo de uma realidade não tão feliz assim para a Apple. A partir do cenário atual e dos números de vendas dos anos anteriores, uma empresa de pesquisa norte-americana revelou que a Maçã pode perder o título de principal fabricante de smartphones do mundo para a Samsung em 2016. Essa troca de reinado já aconteceu antes, mas por um período muito breve, o que pode não se repetir dessa vez. A sul-coreana vem se destacando nas vendas, enquanto os iPhones parecem não atrair mais o consumidor com a mesma força de outrora.

Porém, independentemente de quem vai ser a marca líder, a verdade é que isso de nada adianta, já que o smartphone usado pelo brasileiro pode ficar mais uma vez sem o WhatsApp. Apesar de toda a briga dos últimos dias e a aparente resolução sobre o assunto, podemos ter mais um apagão no aplicativo. Isso porque, segundo alguns juristas, o caso ainda não foi resolvido e ainda tramita por aí. E, se ele for até o Superior Tribunal de Justiça e os juízes entenderem que a empresa realmente se nega a colaborar, pode ser que tenhamos uma nova suspensão vindo aí. Portanto, fique atento.

Ainda falando em Brasil, outra notícia roubou as manchetes de todos os jornais e teve reflexos também no mundo da tecnologia. O afastamento do deputado e presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi bastante comemorada nas redes sociais e gerou muitas piadas e críticas. O brasileiro é uma espécie rara que sabe brincar absolutamente com tudo.

Por fim, ainda na semana Star Wars, uma revelação que pegou muitos fãs de surpresa. O diretor de relacionamento com os fãs contou ao mundo que o verdadeiro vilão de O Retorno de Jedi não era para ser Darth Vader. Embora a luta entre o vilão e Luke seja um dos pontos altos da série, ela não deveria acontecer naquele momento, mas em uma segunda trilogia que George Lucas queria fazer na sequência e, por isso, outro personagem bastante conhecido iria ocupar o papel de grande ameaça. Porém, uma grande mudança nos planos fez com que o filme ficasse com a cara que ele tem hoje.