Tudo o que você precisa saber para começar o dia (05/08)

Tudo o que você precisa saber para começar o dia (05/08)

Por Redação | 05 de Agosto de 2016 às 08h09

A sexta-feira finalmente chegou, para a alegria do povo brasileiro trabalhador que não vê a hora do fim do expediente para poder relaxar e ser feliz. No entanto, ao contrário dos demais finais de semana, esse não será de descanso, mas de muita caçada. Pokémon GO já está entre nós e muita gente vai aproveitar o sábado e o domingo para procurar monstrinhos novos. Porém, a euforia em torno do aplicativo também já começou a trazer algumas dores de cabeça, principalmente para quem deseja conquistar ginásios. O aplicativo mal chegou ao país e já está infestado de trapaceiros. São pessoas que usam um sistema que burla o GPS, permitindo que eles treinem sem sair da frente do computador, o que faz com que eles consigam monstros muito poderosos quando todo mundo ainda está caçando Pidgey. O resultado disso são ginásios impossíveis de serem vencidos e parte da graça do game indo embora. Para tentar solucionar o problema, a Niantic liberou uma ferramenta para que outros jogadores denunciem esses malditos.

Deixando os monstrinhos de bolso de lado, a Lenovo anunciou o lançamento nacional do Moto G4 Play, a versão de entrada da sua linha mais popular. Custando apenas R$ 899, o smartphone traz tela de 5 polegadas, processador Snapdragon 410 e 2 GB de RAM, além de uma câmera de 8 megapixels. Ele possui bateria de 2.800 mAh e traz aquela tecnologia de carregamento rápido — o que é muito útil em uma época em que Pokémon GO anda drenando a carga de tudo quanto é aparelho. E se Pikachu não for a sua praia, você pode ainda aproveitar a TV digital e a rádio FM integrados ao sistema. Além disso, o valor é bem próximo daquilo que a fabricante já vinha cobrando nas gerações anteriores do dispositivo, o que é uma excelente notícia para quem estava procurando uma atualização para seu dispositivo.

Falando em Android, uma novidade surgiu na internet para tornar o sonho de muita gente realidade. Um launcher passou a ser disponibilizado por aí que permite que qualquer aparelho Android possa ser “transformado” em um Nexus com alguns poucos cliques. Ele altera o visual do sistema para o estilo mais minimalista do Material Design e traz o botão do Google Now e o menu deslizante. Vamos combinar que o resultado final acaba sendo muito mais bonito e delicado do que aquela interface utilizada pela maioria dos dispositivos. O único problema é que o tal launcher não é oficial e está sendo distribuído via APK e de forma não verificada, o que pode fazer com que a brincadeira se transforme em uma enorme dor de cabeça para o usuário, já que ele pode esconder malwares e outras ameaças para seu smartphone.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

APK Nexus

Launcher transforma qualquer Android em um Nexus, pelo menos no visual

Voltando ao Brasil, a compra da GVT pela Vivo acabou resultando naquilo que muitos funcionários mais temiam: demissões. Em uma época em que o país segue tentando sobreviver à crise e que cada emprego vem sendo agarrado como se fosse o último restante (às vezes é mesmo), a Vivo realizou um corte severo em sua equipe e já prevê dispensas maiores para os próximos meses. Por conta da duplicidade de cargos criada durante a aquisição, a companhia telefônica demitiu 300 funcionários na quarta-feira (03) e prevê mais 700 cortes até setembro. E essas não foram as únicas. No ano passado, ela demitiu mais de 2 mil trabalhadores como uma forma de reduzir seus custos.

Por fim, as Olimpíadas Rio 2016 finalmente começaram e já tivemos os primeiros esportes animando o público na capital fluminense. Contudo, quem espera que a maior festa do esporte mundial também se transforme em um festival de GIFs e memes na internet, saiba que as coisas podem ser um pouco diferentes. O Comitê Olímpico Internacional (COI) emitiu uma nota proibindo o uso de vídeos e animações curtas, assim como o uso da hashtag #Rio2016. As razões para essas sanções não foram reveladas, o que fez com que o órgão fosse alvo de duras críticas da imprensa como um todo. Afinal, o que será do BuzzFeed sem os GIFs? O que será do Twitter? Tempos sombrios surgem no horizonte e não sabemos como será possível sobreviver a eles.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.