Tudo o que você precisa saber para começar o dia (05/04)

Por Redação | 05 de Abril de 2017 às 07h44
photo_camera Divulgação

Esqueça esse papo de que a quarta-feira é um dia em que nada acontece. Embora o fato de ser o meio da semana, a verdade é que o dia só precisa de algumas novidades avassaladoras para fazer com que essa má vontade semanal vá embora. E, às vezes, essas notícias podem vir de qualquer lugar, como da China. Sim, o país asiático pode estar a milhares de quilômetros de distância, mas perto o bastante para abalar o mundo da tecnologia ao anunciar novos smartphones capazes de deixar o poderoso Galaxy S8 no chinelo. Depois de muitos rumores, o Xiaomi Mi 6 acabou vazando e teve praticamente toda a sua configuração revelada antes da hora, mostrando aparelhos monstruosos e bem mais potentes que o dispositivo da Samsung. Apenas para ter uma ideia, o Mi 6 Pro, o modelo “intermediário” do trio, conta com um processador Snapdragon 835, 6 GB de RAM e 128 GB de RAM. Já a versão Plus tem 8 GB de memória, o que já pode classificá-lo quase como um Transformer. E, mantendo a tradição, os preços da Xiaomi seguem bem menores do que o da concorrência. O Mi 6 mais robusto custará o equivalente a US$ 599 (R$ 1.870), ou seja, US$ 200 mais barato do que aparelhos da LG e da Samsung.

Outra notícia que agita a quarta-feira é a possibilidade de os filmes começarem a chegar às plataformas digitais bem mais cedo do que atualmente. Essa é uma velha discussão entre estúdios, distribuidoras e cinemas que voltou à tona após a constante queda na receita das empresas tanto na venda de home vídeo quanto na própria bilheteria de seus blockbusters. A proposta que muitas empresas apresentam é fazer com que um filme possa chegar ao iTunes, Google Play ou mesmo a uma Netflix da vida até 45 dias após sua estreia no cinema. A discussão ainda está em fase inicial, mas já é considerado um avanço, já que as redes de cinema nem sequer estavam abertas a esse diálogo até pouco tempo atrás.

Falando em perda de arrecadação, quem também teve perdas significativas nos últimos meses foi Pokémon GO. O jogo que foi o maior fenômeno do ano passado teve uma redução de 80% em seu número de jogadores em apenas cinco meses. Uma análise feita com base no total de logins diários realizados dentro do jogo mostrou que, em seu lançamento, em julho de 2016, o game alcançou um pico de 28,5 milhões de treinadores. Porém, já em dezembro, esse número beirava os 5 milhões. É uma queda bem significativa, mas bem longe de ser considerada caótica, já que essa redução era esperada por todo mundo. Como uma febre global, o aplicativo despertou a atenção de todo mundo, até mesmo de pessoas que não são consideradas jogadoras e estavam ali apenas pela curiosidade. Assim, à medida que elas perderam o interesse, o total começou a cair. E, ainda assim, 5 milhões continua sendo um número bem expressivo para um jogo mobile.

Jovem sumiu no Acre deixando apenas rabiscos, quadros e símbolos misteriosos para trás

Outra novidade em termos de geolocalização vem do Google. A empresa finalmente fez melhorias no Maps, deixando a plataforma mais inteligente e acessível para o usuário. A partir de agora, o serviço passa a guardar suas preferências quando você traça uma rota. Isso significa que você não precisa mais ficar informando toda vez que quer fugir de um pedágio ou que não está interessado em seguir por alguma rodovia. Pode parecer algo pequeno e irrelevante, mas vai tornar a vida de muita gente mais fácil, já que você não precisa mais se lembrar de marcar essas opções toda vez que for realizar uma busca de endereço desse tipo.

Por fim, temos o caso que abalou a internet nesta semana e está fazendo até mesmo os agentes do Arquivo X baterem a cabeça em busca de respostas. Um jovem de apenas 24 anos sumiu no Acre após uma série de fatos mais do que estranhos. Além de todo o papo de aliens que ele vivia tendo com amigos e familiares, os pais do garoto encontraram seu quarto completamente rabiscado com dizeres incompreensíveis, uma coletânea de 14 livros metodicamente posicionados e criptografados, um quadro muito bem feito em que ele aparece na companhia de um alienígena e uma estátua do filósofo Giordano Bruno avaliada em R$ 7 mil sob um símbolo que parece um círculo de transmutação humana usado por alquimistas. É tanto mistério junto que a internet enlouqueceu tentando descobrir o que está acontecendo. Milhares de teorias já surgiram, indo desde uma pegadinha até uma verdadeira abdução, mas ninguém tem a menor ideia do que realmente aconteceu por lá. O caso chegou a repercutir em outros países e muita gente se uniu para tentar descobrir o que os livros escritos por Bruno diziam. Porém, como o material foi apreendido pela polícia, somente uma única página foi decodificada.