Tudo o que você precisa saber para começar o dia (02/08)

Por Redação | 02 de Agosto de 2016 às 08h07

Para quem acreditava que a chegada do mês de agosto representaria uma grande mudança nos assuntos vistos no mundo da tecnologia, sentimos dizer que as coisas não são bem assim. Ainda que tenhamos muita novidade aparecendo aqui e ali, virar o mês não é o mesmo que girar uma chave que faz com que os temas em voga se alterem. Isso significa que Pokémon GO continua sendo o grande queridinho da vez, mas com suas próprias controvérsias — principalmente após as mudanças feitas pela Niantic em suas mecânicas. Além de ainda não ter sido liberado no Brasil e já ter deixado muitos atletas olímpicos na mão, a produtora liberou uma atualização para o game que modificou alguns elementos considerados básicos. A principal foi a remoção do sistema de pegadas, que indicava se o Pokémon que você estava caçando estava longe ou perto da sua localização. Segundo muitos jogadores, a retirada da função deixou o game chato e está fazendo com que muita gente desista do aplicativo. E o mais desesperador é saber que estão estragando o game muito antes de ele chegar por aqui.

Outra notícia que não é tão novidade assim é o fato de o Governo Federal estar completamente sem verba. No entanto, o grande ponto é que essa falta de dinheiro pode afetar as universidades, deixando nada menos do que 739 instituições de ensino superior sem internet. Nem o Ministério da Educação e nem o da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicação do Governo Temer liberaram as verbas previstas para a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e ela já começa a listar as primeiras universidades que serão afetadas pelo corte nos gastos. As primeiras unidades que serão afetadas devem ser aquelas no interior do país, que demandam maiores custos. O ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab, disse que isso não será preciso, pois a situação deve se normalizar em breve. Sigamos acompanhando o caso de perto.

Já no mundinho dos computadores, a Microsoft pegou todo mundo de surpresa quando continuou a oferecer o Windows 10 de graça mesmo após o término do prazo estipulado inicialmente. O anúncio oficial era que usuários do Windows 7 e Windows 8.1 poderiam fazer a atualização de graça até o último dia 29 de julho. Porém, a data passou e a empresa decidiu manter a possibilidade — embora exista um pequeno porém nisso tudo. Em seu site oficial, a empresa afirma que o que permanece é a atualização para usuários de tecnologias adaptativas, ou seja, aqueles que precisam de algum tipo de ferramenta de acessibilidade que compense alguma deficiência física, como problemas auditivos ou de visão. E, como adaptar essas ferramentas para o Windows 10 é um pouco mais complexo, a Microsoft optou por estender o prazo. No entanto, o sistema não consegue reconhecer se você é ou não parte desse público, o que faz com que o tempo extra acabe sendo válido para todo mundo.

Windows 10

Corra enquanto é tempo: atualização para o Windows 10 continua de graça mesmo após o término do prazo

Como não poderia deixar de ser, temos mais novidades sobre o iPhone 7 pipocando por aqui para mostrar mais uma vez que, mesmo em agosto, os grandes temas de sempre continuam aparecendo. Desta vez, contudo, não se trata de um vazamento, mas de informações de que o smartphone da Apple pode não resistir a um pingo d'água sequer. Parece piada, mas é que, segundo novos rumores, o aparelho pode não contar com a certificação IP68, que protege os dispositivos do contato com a água, como já acontece com a linha Galaxy S7 da Samsung. Por outro lado, o iPhone 7 deve ser um pouco mais tolerante a líquidos do que seu antecessor, já que deve trazer um botão Home capacitivo. De qualquer forma, mantenha a maçãzinha longe de qualquer superfície molhada só para garantir.

Por fim, mais novidades vindas do cinema. Embora falte ainda dois anos para a estreia do próximo Vingadores, a Marvel já realiza algumas pequenas mudanças no longa — a começar pelo seu título. Ao contrário do que havia sido anunciando anteriormente, Vingadores 3 continuará sendo dividido em duas partes, mas não se chamará mais Guerra Infinita Parte 1 e Guerra Infinita Parte 2. A partir de agora, ele se chamará somente Guerra Infinita e o que seria sua segunda metade receberá um novo título, o qual ainda não foi revelado. Pode parecer pouco, mas essa mudança pode significar uma maior independência entre cada um dos filmes, ainda que eles continuem conectados. E, levando em conta que o último longa chega aos cinemas somente em 2019, eles têm muito tempo para pensar no assunto.