Teste ajuda a verificar redução de velocidade por operadoras de internet

Por Redação | 22.05.2015 às 12:53

Tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos, debates sobre a neutralidade na rede continuam a acontecer, com as operadoras de internet perdendo batalhas que procuram legitimar o controle da conexão e suas velocidades de acordo com o serviço utilizado. Isso, porém, não impede que as empresas do setor realizem uma prática já bastante antiga, a de limitar as velocidades de conexão de acordo com o horário, por exemplo.

É justamente para verificar esse tipo de situação que a organização Battle for the Net, que milita em favor da neutralidade da rede nos EUA, lançou o Internet Health Test. Como o nome já diz, a ideia aqui é testar a “saúde” da conexão em busca de degradação ou limites impostos pelas operadoras como forma de reduzir a carga sobre seus servidores, mesmo que isso signifique entregar a seus clientes uma velocidade menor que a contratada por eles.

Apesar de estar disponível e funcional para todo o mundo, o teste ainda está localizado para os Estados Unidos, por isso, pode não apresentar resultados precisos para brasileiros. Basta clicar em "Start the Test" para que a verificação comece, a partir de uma janela pop-up. Fizemos o teste e o sistema identificou nossa conexão como sendo de Bogotá, na Colômbia, em vez de Curitiba. Apesar disso, não apontou sinais de degradação, com os gráficos indicando a velocidade real contratada tanto para download quanto para upload.

A ideia, aqui, é maior do que simplesmente dar aos usuários uma forma de verificar se realmente estão recebendo aquilo pelo que pagam. O Battle for the Net deseja também fazer um levantamento do estado das conexões nos Estados Unidos, de forma a verificar se os conceitos de neutralidade da rede realmente estão sendo atendidos pelas empresas de telecomunicações.

O problema, para a organização, é que mesmo com as normas que impedem esse tipo de atitude, as operadoras não teriam parado de agir desta maneira. Além disso, muitos usuários são incapazes de perceber que esse tipo de coisa está acontecendo, mesmo ao perceberem velocidades de download e acesso abaixo do normal. Com as informações obtidas pelo teste, a instituição pretende lutar contra essa situação e continuar agindo para garantir que todos tenham acesso irrestrito à rede, com bandas suficientes para sua utilização.

No Brasil, a neutralidade da rede é garantida pelo Marco Civil da Internet, aprovado no ano passado. De acordo com a lei, as operadoras precisam tratar de maneira igual todo tipo de pacote de dados, sem fazer distinção por conteúdo ou utilização, a não ser, claro, em casos de emergências, que serão determinadas pelo governo. Apesar disso, a prática do traffic shaping, com a limitação de banda de acordo com o horário e uso da conexão, é comum por aqui, principalmente quando se fala em serviços de voz sobre IP ou downloads P2P, como os torrents, por exemplo.

Faça você mesmo o teste e conte para nós, nos comentários, o resultado.

Fonte: The Next Web