Taxa de rejeição alta não significa que seu site vai mal

Por Colaborador externo | 12.04.2017 às 11:25
photo_camera DepositPhotos/Syda_Productions

* Por Rafael Damasceno / Imagem: Syda_Productions

Quantas dúvidas surgem no momento de avaliar o desempenho de um site. Algumas ferramentas, como o Google Analytics, nos auxiliam a entender tudo que está acontecendo em um site por meio de métricas, que muitas vezes são mal interpretadas pelos administradores da página. Uma das que geram mais dúvidas é a temida taxa de rejeição, pois muitos acham que quando ela está alta, é sinal que o site não está performando bem. Calma, não é bem sim!

Primeiramente, o nome taxa de rejeição é uma tradução imprecisa do termo original bounce rate. Naturalmente, esse nome assusta as pessoas e tende a criar um certo alarde, fazendo com que a grande prioridade passe a ser a busca, a qualquer custo, da diminuição da taxa de rejeição. Por isso, é importante entender tecnicamente o que é uma rejeição. Evitando entrar em muitos detalhes técnicos, ela ocorre quando um usuário chega até o seu site, visualiza sua primeira página e abandona o site sem visualizar nenhuma outra página.

Isso pode parecer assustador, mas garanto que em vários casos isso não é o fim do mundo! Por exemplo, se você tem um blog, escreve um post e divulga nas redes sociais, o comportamento normal de quem clicar no link será ler o post e depois abandonar o site. Isso não significa que o usuário rejeitou sua página. É apenas um comportamento “padrão” dos usuários. Aliás, é bem possível que a pessoa que teve esse comportamento tenha inclusive gostado bastante do conteúdo e até mesmo compartilhado em suas redes sociais.

Ressalto que também não se pode confundir taxa de rejeição com taxa de saída do site. Apesar de parecer a mesma coisa, ambas têm significados totalmente diferentes. Como já citei, a rejeição mostra quando uma pessoa acessa apenas uma única página e sai do site, diferente da saída, que mapeia o comportamento do usuário e aponta quantas pessoas estão abandonando o site a partir da última página visitada. Confesso que é mesmo difícil de entender!

Por isso, é muito mais válido se preocupar com as verdadeiras métricas de negócios, como a taxa de conversão. Esse tipo de métrica é onde realmente devemos nos concentrar porque mostra onde e como o site está gerando dinheiro. Por outro lado, métricas secundárias como taxa de rejeição ou tempo médio no site, muitas vezes têm mais haver com vaidade do que com resultados efetivos de negócio.

* Rafael Damasceno é CEO da Supersonic, empresa brasileira focada no aumento das taxas de conversões de sites