Resumão | Comece a semana bem informado sobre o mundo tech (23/04 a 30/04)

Por Patrícia Gnipper | 30 de Abril de 2018 às 07h30
photo_camera Depositphotos

"Mas os resumos antigamente não eram diários, Canaltech?". Sim! Depois de um hiato, a gente decidiu reviver o hábito de resumir bem resumidinho tudo o que rolou de importante no universo da tecnologia, mas, dessa vez, semanalmente, para você começar a segunda-feira bem informado.

Então, caso não tenha conseguido acompanhar muito bem o noticiário nos últimos sete dias, a partir de agora é só abrir o Canaltech na segunda bem cedinho para ficar por dentro de tudo de "quente" que está acontecendo!

Vocês estão prontos, pessoal?

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Estamos, capitão!

Adeus, Flickr!

No ar há quase 15 anos, o Flickr foi comprado pela rival SmugMug. Seus mais de 75 mil usuários têm só até o dia 25 de maio para decidir se querem fazer um backup de suas fotos, ou transferir tudo para o outro serviço (que, vale ressaltar, é pago). Sendo assim, é hora de dar tchau para o Flickr, que deixa uma imensidão de gente órfã de um serviço gratuito onde publicar suas fotografias, sejam elas profissionais ou só muito bacaninhas registradas com um smartphone.

"so orfeu" (Imagem: Cersibon)

Youtube fez aniversário

Nesta semana, o YouTube comemorou os 13 anos do primeiro vídeo publicado na plataforma. O adolescente foi inaugurado por seu criador, Jawed Karim, que postou um vídeo despretensioso dele no zoológico. Em 2006, o serviço já tinha 65 mil novos vídeos com 100 milhões de views, e isso fez com que ninguém menos do que a Google decidisse comprar a plataforma.

Desde então, o YouTube se tornou um dos gigantes da internet, e, com tanta popularidade, surgem os problemas: discursos de ódio, exposição de intimidades não autorizadas, imagens de violência, acusações de plágio e coisas do tipo. Para piorar, recentemente o YT decidiu rever as regras de monetização de canais, deixando muita gente pistola (a ponto de uma youtuber chegar atirando no QG da empresa, deixando feridos e se suicidando em seguida). Ainda assim, a plataforma garante estar fazendo de tudo para deixar o ambiente ali mais saudável, e disse que, entre outubro e dezembro do ano passado, removeu mais de 8,2 milhões de vídeos impróprios. É vídeo pra ca****!

É o fim da neutralidade de rede nos EUA

Apesar de toda a resistência, o país decidiu aprovar as novas regras que marcam o fim da neutralidade de rede por lá. Isso significa que, a partir de agora, as operadoras de telecom podem restringir o acesso a determinados serviços, privilegiando outros. Ainda, a internet agora foi removida da categoria de serviços básicos fornecidos à população (como energia e água, por exemplo). Mas a luta continua: governos estaduais e empresas do setor não desistiram, e ainda estão tentando meios legais de trazer de volta as regras antigas, no melhor estilo "sou brasileiro e não desisto nunca" (só que numa versão norte-americana, claro).

Facebook coloca os pingos nos is

Em meio a tantas polêmicas, o Facebook decidiu, pela primeira vez, abrir o jogo e revelar como funcionam as políticas internas quanto ao que você pode ou não pode publicar na grande rede social. E sobre os polêmicos mamilos femininos? A empresa enfim anunciou que, a partir de agora, os seios delas podem ser expostos ali desde que estejam no contexto de amamentação, procedimentos médicos e protestos políticos. Mas só nesses casos, mesmo. Fotos sensuais continuam proibidas – e o Facebook garante que isso é para a segurança das próprias usuárias.

(Imagem: Pomba no Justu)

Internet, terra de ninguém?

Quando assistimos a um filme, compramos um CD ou um game, vemos lá a classificação indicativa daquela obra, dizendo a partir de que idade a pessoa que for curtir aquele conteúdo deve ter. Mas na internet não há nada disso, e os menores de idade ficam expostos a conteúdos que nem sempre são ideais para suas faixas etárias. Pensando nisso, a Justiça brasileira está pensando em implementar a classificação indicativa para conteúdos online aqui no Brasil.

A coisa complica especialmente porque não basta que os pais selecionem canais impróprios, que não são exibidos em serviços que têm controle parental. É que muitos canais do YouTube, por exemplo, falam de temas variados, e pode ser que um vídeo divertido seja adequado para uma criança, mas o vídeo seguinte seja sobre um tema pesado, impróprio para os pequenos. Então o buraco é bem mais embaixo…

A zoeira do brasileiro não tem limites mesmo

O SimSimi, mensageiro sul-coreano equipado com inteligência artificial, foi banido do Brasil. O motivo? Os próprios usuários tupiniquins, que começaram a estragar a IA ensinando tudo o que é de errado para o bot. Como o app "aprende" com o que os usuários falam, os engraçadinhos da zoeira deixaram o SimSimi tão mal-educado, que respostas ofensivas e até ameaças de morte estavam sendo proferidos pela IA (inclusive para crianças que brincavam com o app).

Gmail mais moderninho

Depois de muitos anos sobrevivendo sem grandes mudanças em seu visual, a versão web do Gmail finalmente recebeu um banho de loja. O novo Gmail já pode ser habilitado (e temos um tutorial ensinando como fazer), trazendo não somente uma roupagem mais moderna, mas também novos recursos, como, por exemplo, a possibilidade de dar um "snooze" em mensagens recebidas, ou, ainda, enviar e-mails que se autodestroem depois de um tempo.

A Google aproveitou as mudanças para lançar um app independente do Google Tarefas, ainda que muita gente esteja se perguntando por que isolar o Tasks em um app à parte.

(Imagem: 9to5Google)

Só se fala do Facebook, né?

Pois é, a rede do "tio" Zuck está nos holofotes ultimamente. E, na última semana, a companhia divulgou seus resultados financeiros relacionados ao primeiro trimestre do ano, mostrando uma receita de US$ 11,97 bilhões no período, sendo que 91% desse montante veio de anúncios para as versões mobile.

Isso mostra que as polêmicas em que a empresa está envolvida ainda não afetaram suas receitas, e muito menos a quantidade de usuários, que é de 2,2 bilhões. Mesmo com a campanha #DeleteFacebook, o número de usuários nos EUA, na verdade, aumentou, com 1 milhão a mais do que no ano passado. É… apesar de Mark estar enfrentando uma saia justa daquelas com relação à privacidade e coleta de dados de maneira obscura, seus bolsos continuam cheios e o Facebook continua sendo a rede social mais importante da atualidade.

Mais dois golpes no WhatsApp

O tempo todo a gente fica sabendo de gente mal-intencionada aplicando golpes pela internet, e o WhatsApp é um dos serviços onde esse tipo de pataquada mais acontece. Dessa vez, um golpe promete o recebimento de R$ 954 pelo Bolsa Família, pedindo que o usuário responda a um questionário e compartilhe a mensagem com mais 10 pessoas para que a grana seja solicitada.

Então, a vítima cai em uma página de cadastro para inserir seus dados, e acaba baixando apps maliciosos que comprometem a segurança do dispositivo. Mais de 600 mil pessoas foram atingidas somente nas primeiras 24 horas de golpe.

Mas essa não é a única fraude rolando no "Zap" nesta semana: o nome da rede O Boticário está sendo usado com a promessa de distribuir kits gratuitos de perfumes para o Dia das Mães.

Sucesso da linha Moto G

A linha Moto G, iniciada em 2013, se mostrou um verdadeiro sucesso. Até então, já foram vendidos 70 milhões de aparelhos da série, com o Moto G5 sendo um dos mais populares. A empresa espera alavancar ainda mais esses números com a chegada do Moto G6 e suas variantes, atingindo a marca de 100 milhões de smartphones "G" vendidos.

Mas, falando em números de smartphones vendidos em geral, as vendas globais de aparelhos de todas as fabricantes caíram em 2% no primeiro trimestre de 2018, mas, ao comparar esses dados com o mesmo período do ano passado, houve um aumento de 21% em seus preços. Isso mostra que, quando as vendas caem, os preços sobem, para que as empresas não registrem quedas em suas receitas. Já o bolso do consumidor é quem sofre…

Raspando o tacho do Bitcoin

Quando Satoshi Nakamoto criou o token digital para criptomoedas, ele determinou que somente existiriam 21 milhões de unidades de Bitcoin disponíveis para mineração. E já estamos chegando perto do limite: no momento, só existem 4 milhões a serem mineirados. Com isso, há analistas prevendo que isso vá significar um aumento absurdo no valor da moeda, podendo passar da marca dos 19 mil dólares até o final deste ano.

Processadores de 10 nm da Intel adiados (de novo)

A Intel decidiu adiar pela segunda vez o lançamento de sua linha de processadores de 10 nanômetros. Prometida para o final de 2016 e adiada para o final de 2018, a linha chamada de Cannon Lake só deverá ser produzida em massa em 2019.

Com isso, concorrentes como a TSMC e a Samsung, que já fabricam chips com esta tecnologia, saem à frente. Mas parece que a Intel não está muito amedrontada quanto à concorrência, tampouco se abalou com as vulnerabilidades Meltdown e Spectre que abalaram o mercado tecnológico nos últimos meses. Isso porque, no primeiro trimestre de 2018, a empresa registrou receita recorde de US$ 16,1 bilhões e lucro de US$ 4,5 bi.

Falhas não abalaram os lucros da Intel

Atualize seu Windows 10 e seja feliz

Encerrando esta edição do Resumão, pedimos que você, usuário do Windows 10, atualize o seu sistema operacional agora mesmo. A Microsoft começou a liberar nesta segunda (30) o April 2018 Update, que traz recursos focados no aumento de produtividade.

Um deles é a Timeline, registrando tudo o que você fez no computador (e quando), para que você consiga retomar uma atividade passada exatamente do ponto em que parou. Outra novidade é o Focus Assist, que permite desligar temporariamente todas as notificações e distrações do computador (mas você pode adicionar alguns contatos a uma lista especial para saber quando eles estão falando com você).

Outro novo recurso é o Dictation, permitindo que o usuário dite textos em qualquer programa do sistema ao pressionar o comando "Windows + H". Ainda, o Edge recebe a capacidade de silenciar guias, abrir PDFs em tela cheia e preencher automaticamente formulários online.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.