Reclamações sobre banda larga têm alta de 40% durante a pandemia, diz Anatel

Por Claudio Yuge | 04 de Agosto de 2020 às 23h00
Pixabay
Tudo sobre

Anatel

Saiba tudo sobre Anatel

Ver mais

Com a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2) estamos consumindo mais banda larga fixa e móvel, assim como serviços de streaming — afinal, passamos mais tempo trabalhando e estudando em casa, assim como nos entretendo e conversando com os amigos remotamente. E o aumento do uso teve impacto no número de reclamações sobre a qualidade de serviço: de acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), foram registradas 1,52 milhão de queixas sobre as prestadoras de serviços de telecomunicações no primeiro semestre.

Esse representa um volume 2% menor que o verificado no primeiro semestre do ano passado, mas um crescimento de 6,6% em relação ao segundo semestre de 2019. Esse aumento se deve, principalmente, à inconsistência da banda larga fixa, segundo os consumidores. Foram registradas cerca de 394 mil reclamações sobre esse serviço no primeiro semestre deste ano, um crescimento de 40% em relação aos seis meses anteriores.

Reprodução/TeleSíntese

A Claro acumulou 131,9 mil reclamações e ficou em primeiro lugar dessa lista, com uma expressiva alta de 90,7% em relação ao segundo semestre de 2019. Entre as grandes a TIM ficou em segundo, com aumento de 33,04%. O que acham mais a atenção é o acúmulo de 83,67% de queixas dos serviços de empresas pequenas no período.

Reprodução/TeleSíntese

Celular e outros serviços

A telefonia móvel também acompanhou a alta de reclamações, com aproximadamente 228 mil reclamações no primeiro semestre — uma alta de 20% em relação aos seis meses anteriores. A maior parte das queixas se deu por bloqueio ou suspensão indevida do serviço por falta de pagamento.

Todas as operadoras registraram aumento no número de queixas nos celulares pré-pagos, com a Claro liderando a lista com alta de 48,67%.

Reprodução/TeleSíntese

Já nas contas pós-pagos, todas mostraram queda de reclamações, com destaque para a TIM, que teve baixa de 15,92%. A exceção fica para a Claro, que também teve alta de 23,21% nesse serviço.

Reprodução/TeleSíntese

A telefonia fixa teve 241 mil reclamações no primeiro semestre de 2020, com queda na maior parte das empresas — a Claro surge, novamente, como exceção, com alta de 31,55% no período.

Reprodução/TeleSíntese

Já os serviços de TV por assinatura tiveram 154 mil no primeiro semestre, uma queda de quase 10% em relação aos seis meses anteriores. Todas as operadoras registraram baixa, com destaque para a Vivo, a Oi e a Sky, com menos -21,78%, -15,28% e -16,53%, respectivamente.

Reprodução/TeleSíntese

E você, também viu alguma oscilação ou inconsistência nos serviços de telecomunicações brasileiros nos últimos seis meses? Conta para a gente nos comentários.

Fonte: TeleSíntese  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.