Procurados: Ashley Madison oferece US$ 500 mil por informações sobre hackers

Por Redação | 24 de Agosto de 2015 às 16h38
photo_camera Divulgação

Na última semana, hackers divulgaram 10 GB de dados roubados do site Ashley Madison, a rede social que oferecia serviços para quem estava em busca de um caso extraconjugal com discrição. A ação expôs todos os usuários da rede e suspeita-se, inclusive, que dois suicídios tenham sido cometidos em decorrência da revelação.

Obviamente, os donos do site não ficariam parados e divulgaram nesta segunda-feira (24) uma recompensa de US$ 500 mil para informações que levem até aos responsáveis pelo ataque e pela consequente divulgação dos dados roubados. O anúncio foi feito por Bryce Evans, membro da superintendência da polícia de Toronto, Canadá — a Avid Life Media, dona do Ashley Madison, é baseada no país norte-americano.

“Hoje, eu posso confirmar que a Avid Life Media está oferecendo US$ 500 mil como recompensa para qualquer um com informações que levem a identificação, prisão e julgamento da pessoa ou das pessoas responsáveis pelo vazamento da base de dados do Ashley Madison”, disse o policial, conforme revelou a BBC.

Invasão, ameaças e vazamento

O site vinha recebendo ameaças desde o final do mês de julho, quando um grupo de hackers comunicou que havia invadido a base de dados da página. Eles informavam que divulgariam os dados caso o site não encerrasse as suas atividades — aparentemente, os hackers “puritanos” estavam lutando contra a “imoralidade” dos casos extraconjugais.

Entre os dados roubados estavam 37 milhões de endereços de e-mail associados às contas ativadas no site. Além disso, os invasores obtiveram nomes reais, endereços e números de telefone de todo mundo que usou um cartão de crédito para criar um perfil e utilizar a ferramenta.

Fonte: BBC

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.