Preocupação com drogas faz Rússia querer bloquear a Wikipédia no país

Por Redação | 26 de Agosto de 2015 às 11h07

Se você não é antenado na cultura canábica, provavelmente nem faz ideia do que são charas, uma variação indiana de haxixe. Pois um procurador de Chyorny Yar, pequena cidade ao sul da Rússia com menos de 8 mil habitantes, acredita que um artigo em russo tratando do tema é um perigo para a sociedade.

Para corrigir o problema, ele solicitou o bloqueio do artigo em russo junto à Justiça local, o que foi concedido. Porém, como a Wikipédia usa um protocolo de segurança em suas páginas, fica mais difícil e caro bloquear um artigo em específico, o que levou algumas autoridades russas a empreenderem uma verdadeira guerra contra um dos sites mais acessados de todo o planeta.

A coisa foi se desenrolando de um modo quase insano desde junho, quando a Justiça local de Chyorny Yar acatou a solicitação do procurador. Nesta segunda-feira (24), o Roskomnadzor, órgão federal russo responsável pela vigilância na internet, solicitou a todos os provedores do país que suspendessem o acesso à Wikipédia, afinal não seria possível bloquear apenas o artigo da discórdia.

Tudo continua igual

Apesar da determinação, o artigo ainda permanece disponível na Rússia, bem como toda a enciclopédia, conforme revela o Washington Post — houve relatos de que ela ficou indisponível em alguns momentos ao longo das últimas 24 horas. E, no que depender da seção russa da Wikimedia Foundation, organização responsável pela Wikipédia, nada será retirado do ar.

“Toda a Wikipédia será bloqueada para a maioria dos usuários russos uma vez que isto seja implementado”, revela o diretor executivo da Wikimedia Stanlislav Kozlovskiy, “(mas) nós não deixaremos de usar o protocolo HTTPS para facilitar a censura do Roskomnadzor à Wikipédia”, completa.

Apesar disso, alguns usuários da enciclopédia livre começaram a agir a fim de tentar amenizar a situação. Assim, a URL do verbete foi editada e agora é “Charas (substância narcótica)”. Na descrição do artigo também há algumas novidades, como mais informações sobre os prejuízos à saúde envolvidos no consumo de cannabis e destaque maior ao fato de que a substância é proibida na Rússia.

Além disso, são usados como referências apenas fontes científicas e outras ligadas às Nações Unidas. Estes esforços, porém, parecem não terem sido o suficiente para convencer as autoridades russas e o pedido de suspensão completa do site no país de Vladmir Putin ainda está em vigor.

Caso não isolado

Esta não é a primeira vez que autoridades russas empenham seus esforços em tirar um serviço de internet do ar. Recentemente, a rede social Reddit também enfrentou problemas semelhantes devido a uma entrada sobre cultivo de cogumelos alucinógenos presente no site.

Depois de ficar fora do ar por alguns dias, o banimento foi removido depois que o Reddit retirou o artigo do ar para quem o acessasse a partir de território russo, algo que a Wikipédia se recusa a fazer. A própria enciclopédia já passou por questões assim com o Kremlin, com solicitações para retirada do ar de várias páginas sobre drogas e suicídios.

Após negociações com as autoridades daquele país, a Wikipédia conseguiu remover quase todas as páginas presentes em uma “lista negra”, restando apenas quatro. Mas até agora nada foi completamente removido do site.

Vida difícil para a internet

Representantes da Wikimedia tentaram entrar em contato pessoalmente com as autoridades russas a fim de encontrar a melhor solução para questão e que, de preferência, não envolvesse a suspensão completa do site no país. Contudo, eles não obtiveram sucesso.

“Nós tentamos falar com eles pelo telefone, porém nos foi dito que o assessor de imprensa está de férias e que ninguém mais está autorizado a falar conosco. Em vez disso, eles preferem se comunicar via comunicados na internet”, conta Kozlovskiy.

Não dá para dizer, contudo, que a relação entre a Wikipédia e o governo russo é amistosa. Em 2012, a página protestou contra a aprovação de uma lei que permitia às autoridades do país solicitar o bloqueio de páginas na internet sem qualquer ordem judicial, suspendendo páginas preventivamente por até 24 horas.

Apesar de alegadamente mirar em sites sobre pornografia, drogas e suicídios, conteúdos vistos como nocivos à infância pelas autoridades russas, muitos sites de opositores do atual governo do país também foram retirados do ar.

Fontes: Washington Post, The Guardian

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.