Pornhub quer se tornar o “Netflix pornô”

Por Redação | 07 de Agosto de 2015 às 09h17

A indústria pornô é uma das que mais sofre com a pirataria e a liberdade da internet. Com centenas de sites dedicados a hospedar vídeos ou fotos, muitos usuários não veem incentivo para pagar por conteúdo desse tipo. Mudar essa mentalidade é o objetivo do Pornhub, que, nesta quinta-feira (06), anunciou o lançamento de seu serviço de assinaturas.

O objetivo aqui é ambicioso: ser o “Netflix do pornô”. Por US$ 9,99 por mês, cerca de R$ 35, o assinante terá acesso ao mesmo conteúdo regular já disponível no site, mas com servidores prioritários, que geram carregamento mais rápido, resolução 1080p e zero anúncios. Além disso, vídeos exclusivos também devem ser lançados no futuro.

Outra característica exclusiva, e um tanto quanto inusitada, é o suporte à realidade virtual. De acordo com a empresa, a ideia é implementar compatibilidade com dispositivos que permitam o uso da tecnologia já no ano que vem, permitindo que os usuários aproveitem os vídeos de uma maneira completamente inédita.

A cobrança, claro, acontece no cartão de crédito de forma “segura e discreta”. Os assinantes contam ainda com um serviço de suporte 24 horas e, no futuro, aplicativos para o sistema operacional Android e o set-top box Roku, ampliando ainda mais o rol de equipamentos nos quais o cliente pode assistir aos vídeos.

Hoje, o Pornhub se posiciona como um dos maiores sites pornográficos do mundo, com milhões de vídeos hospedados pelos próprios usuários. Nesse meio, é claro, existem muitos conteúdos protegidos por direitos autorais e a empresa ainda não se pronunciou sobre relações com a indústria agora que a monetização da plataforma vai começar.

Além disso, o vice-presidente do serviço, Corey Price, acredita que uma boa parcela de seus usuários verá vantagem na iniciativa, uma vez que a busca por conteúdo com qualidade e alta resolução é cada vez maior. A ideia é não apenas manter sua posição como um dos líderes da indústria, mas também ampliar essa dominação, obtendo mais alguns dólares no processo.

Enquanto isso, a empresa deixa claro que não existirá alteração em seus serviços gratuitos. É claro que os visitantes serão tentados a assinar o Pornhub Premium para se livrarem dos incômodos anúncios exibidos na tela, mas a ideia é continuar entregando conteúdo da mesma forma de sempre.

Fonte: Pornhub, Venture Beat